Tiro com Arco: coreanos são a referência

No Brasil, a luta dos praticantes é pela população da modalidade, conhecida como arco e flecha

Amanda Romanelli, estadão.com.br

17 de dezembro de 2011 | 11h19

SÃO PAULO - Considerada uma das técnicas mais primitivas de caça, o tiro com arco (mais popularmente conhecido como arco e flecha), entrou definitivamente para o programa olímpico nos Jogos de Munique, em 1972.

No Brasil, a luta ainda é pela popularização da modalidade, dominada pela Coreia do Sul, e também bastante difundida na Itália. Na Olimpíada de Pequim, o Brasil teve apenas um representante. Luiz Gustavo Trainini encerrou um jejum de 16 anos, período em que o País não foi para os Jogos.

Para tentar evoluir, os brasileiros foram buscar conhecimento na fonte. Desde o início de 2010, o técnico da equipe brasileira é o sul-coreano Lim Hee Seek, que foi atleta olímpico e é casado com uma campeã da modalidade, Hee Kyung Wang, ouro por equipes em Seul/1988.

A classificação para Londres será disputada no Pré-Olímpico de Medellín, na Colômbia, que será realizado no fim de abril. Serão distribuídas três vagas para as provas individuais masculina e feminina.

Tudo o que sabemos sobre:
lutasolimpíada 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.