Tirone pede conselhos a Belluzzo

A dificuldade em trazer bons jogadores não é a única dor de cabeça de Arnaldo Tirone no Palmeiras. Com a Fiat de saída, o presidente tem ainda de achar um novo patrocinador. E aí vale até uma orientação de alguém que já conhece o clube.

O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2011 | 03h07

Tirone chegou a conversar com o ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, em busca de conselhos. "Eu me encontrei com ele e conversamos sobre patrocínio. Mas foi uma conversa única", contou Belluzzo, que torce por uma melhora no time. "O Palmeiras precisa ter ambição, quem quer ficar no 'mais ou menos' não vai pra frente. Não adianta trazer só jogador meia-boca."

Belluzzo lembra ainda que as divergência no clube são uns dos principais pontos a ser contornados. "Jogaram na lama a reputação do Palmeiras, e ele (Tirone) tem de dar conta que não pode viver de mesquinharia. Tem de apostar em jogadores de qualidade", disse, sem lamentar a sua aposta nas contratações como Valdivia e Kleber. "Mas o Valdivia ainda precisa justificar o que o clube pagou."

Sobre a parte financeira, Belluzzo lembra também que o clube terá "R$ 600 milhões em receita nos próximos cinco anos, com contratos de patrocínio e televisão". "Tem gente no Palmeiras que faz conta de padaria. Não pode ficar chorando que não tem dinheiro", apontou.

Ontem, o lateral-esquerdo Juninho, do Figueirense, realizou exames médicos e deve fechar hoje contrato por três temporadas. / DANIEL AKSTEIN BATISTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.