AFP/Jung Yeon-Je
AFP/Jung Yeon-Je

Tite faz 2º treino da seleção com quarteto ofensivo formado por Jesus, Richarlison, Paqueta e Neymar

Treinador prepara equipe para dois amistosos na Ásia contra Coreia do Sul e Japão, os primeiros depois das Eliminatórias da Copa do Catar

Redação, Estadão Conteúdo

28 de maio de 2022 | 08h48

A seleção brasileira avançou na preparação para a série de amistosos que fará na Ásia, com mais um treinamento na manhã deste sábado na cidade de Goyang. Tite contou com dois reforços em relação à primeira equipe, o atacante Gabriel Jesus e o zagueiro Léo Ortiz. O treinador começa a esboçar o time para o amistoso contra a Coreia do Sul. Ele levou a campo um quarteto bastante ofensivo.

Jesus, que fechou a temporada europeia em alta com o Manchester City, campeão inglês, se apresentou à seleção ao lado de Ortiz na noite desta sexta-feira e poderá ser titular no confronto da próxima quinta-feira, às 8h. O atacante formou um quarteto ao lado de Richarlison, Neymar e Lucas Paquetá, no setor onde há a maior disputa por posição no time que estará na Copa do Mundo do Catar.

A escalação no ataque se manteve a mesma durante toda a atividade deste sábado, enquanto Tite realizou alterações nos setores de meio-campo e defesa. O goleiro Ederson, que no dia anterior havia sido poupado para fazer exercícios regenerativos, também participou dos treinamentos normalmente, sem sentir nada.

O exercício teve duração de mais de uma hora e Tite deverá seguir fazendo ajustes ao longo dos próximos treinos. O lateral-esquerdo Guilherme Arana não participou da atividade, mas também se juntou ao restante do grupo durante a tarde na Coreia do Sul.

O Brasil volta a treinar na tarde de domingo, às 17h (5h no horário de Brasília) novamente no estádio Goyang. A partida contra os donos da casa acontecerá no Seoul World Cup Stadium. Na terça-feira, os muitos brasileiros que estão disputando a final da Liga dos Campeões da Europa neste sábado se juntarão ao time, são eles: Alisson e Fabinho, do Liverpool, e Éder Militão, Casemiro, Rodrygo e Vinícius Júnior, do Real Madrid.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.