Tite diz que agora equipe tem a obrigação de vencer o clássico

Durou apenas três dias a paz no Corinthians. Assim definiriam os jogadores após a derrota de ontem, diante do Figueirense. O tropeço coloca o grupo sobre pressão para o clássico contra o Palmeiras, no próximo domingo. "A obrigação, com a derrota, aumenta para o clássico", afirmou Tite. "Tentamos apressar, faltou precisão."

, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2011 | 00h00

"A responsabilidade aumenta sobre nós a cada ponto desperdiçado em casa. Entendemos as vaias no fim do jogo e agora temos de ganhar do Palmeiras", afirmou o zagueiro Chicão, que ontem não estava com a faixa de capitão por homenagem a Alessandro (completou 150 jogos).

Ir bem no clássico virou obrigação e servirá para evitar revolta dos torcedores, como aconteceu logo após queda na pré-Libertadores.

"É hora de ter calma, o time ainda está no caminho certo", pediu o lateral-direito Alessandro, outro jogador experiente do grupo, sem esconder os erros ontem. "Não conseguimos sair da marcação do Figueirense."

Apoio a Sócrates. A torcida do Corinthians homenageou o ídolo, que se recupera de uma hemorragia digestiva na UTI no Hospital Albert Einstein (leia na pág. E8) com faixas, cartazes e uma camisa com a frase "Força Doutor Sócrates"". Segundo a mulher do ex-jogador, Kátia Bagnarelli, ao saber da homenagem, ele deu um largo sorriso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.