Tite escala ataque campeão mundial

Pato começa na reserva contra o São Caetano, no Pacaembu. Técnico repete time que goleou o Oeste por 5 a 0

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2013 | 02h04

Assim que Alexandre Pato foi contratado por R$ 40 milhões a pergunta mais comum que se fazia era: quem sairá do time?

Hoje há uma resposta: ninguém. Todos os atacantes estão à disposição, mas Pato será reserva na partida contra o São Caetano, às 16h20, no Pacaembu.

"Não escalo ninguém por nome ou por status", disse o técnico Tite. A decisão é pragmática. Por entrosamento e momento técnico, Jorge Henrique, Guerrero e Emerson serão titulares.

"Claro que sei da dimensão (do Pato) e da qualidade, mas isso (titularidade) se constrói no campo, nos treinamentos, no trabalho, e passa pelo processo de recuperação física. Não tenho tanta ansiedade."

Pato foi titular no empate por 0 a 0 contra o Botafogo, em Ribeirão Preto, porque Guerrero havia sido convocado pela seleção peruana. Após 73 minutos, foi substituído. Teve um bom início, mas caiu de rendimento no segundo tempo.

O momento, para Pato, ainda é de recomeço, tanto na parte física quanto na técnica. O fisioterapeuta Bruno Mazziotti já tinha pedido prudência para falar de Pato. "Só vou comemorar quanto ele fizer uma sequência significativa de jogos."

Mantendo Pato no banco, Tite também dá um outro recado ao elenco: se até o badalado e caro atacante pode ser reserva, não existe privilégio e todos são iguais no Corinthians.

Essa regra se estende a outros jogadores e Tite exige comprometimento. E citou os casos de Paulinho e Guerrero, que voltaram de viagem ontem pela manhã e foram direito ao treino.

"Eu disse da importância de eles terem tratamento igual, nem foram para casa pegar roupa", disse o técnico, que vai escalá-los mesmo após as partidas amistosas das seleções brasileira e peruana.

Tite repete a escalação que lhe deu a goleada por 5 a 0 contra o Oeste domingo passado, com Ralf, Paulinho e Danilo no meio e o trio de atacantes titular no Mundial: Guerrero mais centralizado, Jorge aberto na direita e Emerson, na esquerda.

Foi nessa partida contra o Oeste que o time encurralou o rival, construiu uma vitória fácil e até Pato, que entrou no segundo tempo, fez seu gol.

Douglas, após atuação apagada contra o Botafogo, sequer foi relacionado: precisa aprimorar a condição física. Renato Augusto é opção no banco.

Outro motivo que faz Tite escalar força máxima é que ele precisa realmente dar ritmo aos titulares. O próximo jogo é só no próximo domingo, contra o Palmeiras. E depois o time passará a alternar partidas pelo Paulistão com a Libertadores - a estreia é dia 20, contra o San Jose, na Bolívia. "Uma vitória contra o São Caetano pode nos colocar no G-4 do Paulista", disse.

CORINTHIANS. LEIA MAIS NOTÍCIAS NO

estadao.com.br/e/corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.