Tite evita falar de seleção

Cotado para substituir Mano Menezes no comando da seleção brasileira, Tite não quis se alongar muito no assunto. Disse que não foi procurado pela CBF e que seu foco agora está só no Mundial.

O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2012 | 02h02

"Não tenho convite algum ,e tenho a maior oportunidade da minha vida agora. O Corinthians já tem um título mundial, mas eu não. Não vou ficar desviando o foco com uma oportunidade como essa na minha frente."

Incomodado com as perguntas sobre a sucessão de Mano, o treinador chegou a pedir para os repórteres: "Não me coloquem em saia justa, por favor."

O presidente Mário Gobbi negou a possibilidade de liberar o treinador. "Pela milésima vez eu digo: o Tite não sai e não existe cláusula que exija sua liberação para seleção. Parem de tentar manter vivo algo que é morto."

Também cotado para a seleção, Muricy Ramalho se esquivou. "Não estamos pensando nisso. O Tite pensa no Mundial e eu na remontagem do Santos, que está bem complicada." Ele demonstrou insatisfação com a falta de agilidade da diretoria. / DANIEL BATISTA E SANCHES FILHO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.