Tite muda e barra Jorge Henrique

Técnico decide mexer no time para retomar a eficiência e atacante, em má fase, perde o lugar para Edenilson

Paulo Galdieri, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2011 | 00h00

O jeito que Tite encontrou para tentar voltar ao caminho das vitórias e deixar de patinar na liderança do Campeonato Brasileiro foi mudar no time. Contra o Grêmio, o treinador resolveu reeditar a formação utilizada contra o mesmo adversário no primeiro turno, quando o Corinthians venceu no Olímpico por 2 a 1. A equipe enfrentará o rival gaúcho no sistema 4-4-2. Para isso, o técnico tirou Jorge Henrique e resolveu apostar em Edenilson.

A alteração tática mais significativa está na formação do meio de campo. Tite montou um losango. Ralf será único volante encarregado de proteger a zaga. Edenilson, pela direita, e Paulinho, pela esquerda, terão a função de fechar seus setores e também de subir para auxiliar na armação. Pelo meio, na ponta do losango, ficará Danilo.

A missão do quarteto será abastecer Emerson, que jogará saindo da área e se movimentando pelos lados, e Liedson, que será a referência do ataque.

Tite explicou que a mudança é consequência da queda de rendimento de alguns jogadores. Entre eles está Jorge Henrique. "Ele teve uma queda. E resolvi tirar, assim como já fizemos com outros. E ele não se adaptou à função que será necessária nessa formação tática."

No Grêmio, o técnico Celso Roth quer ver repetida a pegada, atitude e concentração que levaram à vitória sobre o Internacional por 2 a 1 no domingo. A ideia é que zagueiros e volantes não deem espaço aos atacantes e articuladores adversários, os laterais surjam de surpresa como apoiadores ou pontas e os meias usem sua habilidade para abrir caminho na retaguarda corintiana. / COLABOROU ELDER OGLIARI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.