Tite, ousado, quer o time sempre 'entre os cinco'

Ano passado, o Corinthians tinha um dos melhores elencos do País e figurou sempre entre os três melhores no Brasileiro. Amanhã, a equipe visita o Grêmio com um time abalado por vexames na temporada, ainda em formação e considerado fraco por muitos. Mesmo assim, Tite mostra confiança e revela ousada estratégia para o Nacional. "Permanecer no G5 desde o início", disse. "Isso fortalece o trabalho. Buscar o título e a vaga na Libertadores é nossa responsabilidade", observou.

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2011 | 00h00

"É necessário reciclagem rápida. Tivemos uma conversa na terça-feira de que tudo o que passou, e que já faz parte do passado. Agora, é só pensar no Brasileiro", afirmou o técnico. Mais bem-humorado do que nas semanas anteriores às finais do Estadual, pediu que a diretoria não poupe esforços nem dinheiro para contratar. Ainda deu força para o goleiro Júlio César e respirou aliviado por não ter de pegar o Barcelona em amistoso.

Chegou e saiu sorridente da entrevista. No caminho, topou com Edenílson, seu novo volante, bom de papo e cheio de confiança. "Sou veloz, me considero de boa técnica. E, se o professor precisar, só não jogo no gol. Já atuei de lateral, meia, atacante..."

Seedorf, do Milan, Julinho e Renan, do Avaí, seguem na pauta. Jorge Henrique não sai e um lateral-esquerdo é procurado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.