Thiago Teixeira/AE
Thiago Teixeira/AE

Tite reclama do ataque e diz que falta equilíbrio ao Corinthians

Treinador disse também que faltou sintonia entre zaga e goleiro no 1.º gol do Ceará

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - Tite chegou para a coletiva com os olhos vermelhos após o terceiro empate seguido do Corinthians no Brasileiro. O técnico, que antes do jogo recebeu em campo uma placa de sua filha em homenagem à centésima partida à frente do clube, atribuiu o placar à falta de competência no ataque e equilíbrio para manter o ímpeto após o intervalo.

"O time não teve a competência para fazer o terceiro gol e, num lance de bola parada, levamos o empate", afirmou o treinador alvinegro. "Precisamos retomar um equilíbrio entre o primeiro e o segundo tempo."

O técnico lamentou ainda a bobeira da defesa nos gols do Ceará. Ele evitou achar culpados, mas viu falta de sintonia no primeiro gol entre a zaga e Júlio César, que retornava à equipe. "Talvez tenha faltado uma sintonia fina maior no primeiro gol. Eu não vi direito o lance, porque estava encoberto. Mas depois ele fez duas boas defesas." No gol sofrido aos 39 da segunda etapa, em bola aérea na cobrança de escanteio, Tite eximiu os zagueiros de culpa. "O momento de marcação de bola aérea não é só do zagueiro, todos têm função."

Para Alex, o time foi dominado no segundo tempo. "Depois do intervalo, o Ceará conseguiu jogar e nós não conseguimos segurar a bola para buscar o terceiro gol", disse o meia.

Queda. Na briga pelo título, o Corinthians teve clara queda de rendimento nas últimas rodadas. Em seis jogos, venceu apenas um - 2 a 1 sobre o lanterna América-MG, no Pacaembu. Foram apenas 6 pontos em 18 disputados. No mesmo período, o Flamengo, principal concorrente ao título, venceu quatro vezes e empatou duas (14 pontos).

Veja também:

link JOGO - Leia como foi Corinthians 2 x 2 Ceará

som ESTADÃO ESPN - Equipe recuou demais, diz Paulinho

link Volta de Liedson não foi suficiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.