Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Título mundial de surfe muda cotidiano de Gabriel Medina

Assédio de fãs cresce após a conquista e obriga atleta, que prepara filme e livro sobre a façanha, a mudar sua rotina em Maresias

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

22 de janeiro de 2015 | 07h02

O título mundial de surfe mudou a vida de Gabriel Medina fora da água. Agora ele precisa se desdobrar para praticar sua modalidade, por causa do enorme assédio, e também está tendo de lidar com novos projetos, como a criação de um instituto, para fazer obras sociais. Ele recebeu a reportagem do Estado em sua casa em Maresias e, mesmo com a morte do amigo Ricardinho dos Santos, baleado em Santa Catarina, manteve os compromissos profissionais, apesar da tristeza que estava sentindo.

"Não tenho muito o que falar. Ele era uma pessoa muito legal, que estava sempre sorrindo, e não dá para entender como algo assim acontece. Espero que sua família tenha forças para superar esse momento", afirmou Medina, ressaltando a coragem do surfista para enfrentar ondas grandes nas etapas. No Havaí, por exemplo, Ricardinho festejou o título mundial com Gabriel e esteve presente durante toda a competição, torcendo pelo companheiro. "Foi algo muito triste o que aconteceu."

O surfista se mostrou bastante abatido, mas conseguiu falar um pouco sobre sua vida após o título mundial. Ele mora em um condomínio de frente para o mar, só que mesmo assim não consegue ter muito sossego. "Eu tinha uma vida comum, mas devido ao título mundial várias coisas mudaram. Antes, surfar era tranquilo. Agora, ir à praia é uma maratona. Tem muita gente me esperando sair da água e todos querem fotos e autógrafos. Ir a restaurantes está mais difícil. Tudo isso é novo para mim, mas é bom ter o carinho dos fãs."

A façanha de Medina no ano passado, quando conquistou o título mundial pela primeira vez para o Brasil, vai virar um livro que está sendo escrito pelo jornalista Tulio Brandão pela editora Sextante. A ideia é lançá-lo em maio, antes da disputa do Rio Pro, a etapa brasileira do Circuito Mundial. Dois meses depois, deve estrear um filme que abordará a carreira do surfista de 21 anos. Como o atleta tem um programa de tevê no Canal Off e sempre é acompanhado por uma equipe de filmagem durante todas as etapas, existe muito material disponível.

Em evidência, Medina tem chamado a atenção de diversas personalidades e teve seu nome envolvido com a atriz Bruna Hamu, mas nega que esteja namorando. Sabe que qualquer passo dado será monitorado. "Estou aprendendo a lidar com isso em todas as questões. Hoje não posso fazer qualquer coisa pela rua, pois pode virar notícia. Tenho de tomar cuidado", explica.

Medina teve suas férias encerradas nesta semana e já iniciou os treinamentos para a temporada. Ele fica em Maresias até o dia 7 de fevereiro e então vai para o Havaí, para praticar o surfe em ondas maiores. No dia 23 vai para a Austrália, pois cinco dias depois começa a etapa de Gold Coast. Antes, porém, participará da festa de encerramento da temporada passada e usará um terno feito pelo badalado estilista Ricardo Almeida. "Vou bonitão na festa", brinca o surfista.

Tudo o que sabemos sobre:
SurfeGabriel Medinasurf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.