Damien Poullenot/WSL
Damien Poullenot/WSL

Título mundial de surfe tem mais um capítulo de disputa na etapa da França

Gabriel Medina e Filipe Toledo estão na dianteira; Tatiana Weston-Webb pode carimbar vaga olímpica

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

02 de outubro de 2019 | 04h34

Faltam três etapas para o final do Circuito Mundial de Surfe e dois brasileiros estão bem próximos na briga pelo título. Gabriel Medina e Filipe Toledo estão separados por apenas 295 pontos (o campeão da etapa leva 10.000 pontos) e vão para a disputa em Hossegor, na França, para se manter em ótimas condições. A primeira chamada do evento, que terá as etapas masculina e feminina, será na quinta-feira, às 4h (horário de Brasília).

Medina costuma se dar bem na França. Ganhou três vezes: em 2011, com apenas 17 anos, 2015 e 2017. Foi vice, foi terceiro colocado e sua pior posição na história é o quinto lugar. Ou seja, ele entrará na disputa como favorito a ampliar a vantagem e, por isso, Filipinho terá de se superar em uma onda que não vai tão bem.

A melhor colocação de Filipinho na França foi um terceiro lugar em 2013, em sua temporada de estreia na elite. Teve ainda um quinto e um nono lugar, mas também por duas vezes ficou na 25.ª posição no evento em Hossegor. No ano passado, não foi longe e acabou na 13.ª posição. Por isso, o atleta de Ubatuba sabe que precisa ir bem para não deixar Medina desgarrar.

Além dos dois, o Brasil terá no masculino ainda outros nove surfistas: Italo Ferreira, Caio Ibelli, Yago Dora, Michael Rodrigues, Willian Cardoso, Jadson André, Peterson Crisanto, Jesse Mendes e Deivid Silva. A ausência maior será de Adriano de Souza, campeão mundial em 2015, que está machucado e perderá o restante da temporada.

Nesse esquadrão brasileiro, outro destaque é Italo Ferreira, que ainda está na briga pelo título mundial, um pouco mais distante de Medina e Filipinho, e também na disputa pela vaga olímpica nos Jogos de Tóquio. Ao final da temporada, os dois brasileiros mais bem colocados no Circuito Mundial vão carimbar a classificação para a Olimpíada.

No feminino, o Brasil terá Tatiana Weston-Webb, que pode garantir matematicamente sua classificação olímpica ao final da etapa, e Silvana Lima. As duas disputam o Roxy Pro France que tem como favorita a havaiana Carissa Moore, líder do ranking mundial e que luta para colocar mais um título em sua galeria de conquistas.

Ranking mundial masculino (após 8 etapas):

1: Gabriel Medina (BRA) – 44.695 pontos

2: Filipe Toledo (BRA) – 44.400

3: Jordy Smith (AFS) – 40.195

4: Kolohe Andino (EUA) – 36.505

5: Italo Ferreira (BRA) – 34.600

6: Kanoa Igarashi (JPN) – 34.100

7: Owen Wright (AUS) – 33.450

8: John John Florence (HAV) – 32.955

9: Julian Wilson (AUS) – 26.205

10: Kelly Slater (EUA) – 25.705

11: Seth Moniz (HAV) – 24.215

12: Ryan Callinan (AUS) – 22.790

13: Michel Bourez (TAH) – 21.515

14: Jeremy Flores (FRA) – 21.450

15: Deivid Silva (BRA) – 20.590

16: Wade Carmichael (AUS) – 20.385

17: Conner Coffin (EUA) – 20.025

18: Adrian Buchan (AUS) – 18.755

19: Willian Cardoso (BRA) – 18.600

20: Griffin Colapinto (EUA) – 18.310

21: Caio Ibelli (BRA) – 17.745

22: Yago Dora (BRA) – 16.045

--------outros brasileiros:

25: Michael Rodrigues (BRA) – 15.255 pontos

27: Peterson Crisanto (BRA) – 14.480

29: Jessé Mendes (SP) – 12.490

30: Jadson André (RN) – 11.925

33: Adriano de Souza (SP) – 8.730

41: Mateus Herdy (SC) – 1.860

42: Krystian Kymerson (ES) – 1.330

49: Alex Ribeiro (SP) – 265

Ranking mundial feminino (após 7 etapas):

1: Carissa Moore (HAV) – 47.260 pontos

2: Lakey Peterson (EUA) – 43.850

3: Sally Fitzgibbons (AUS) – 42.070

4: Stephanie Gilmore (AUS) – 39.810

5: Caroline Marks (EUA) – 38.220

6: Courtney Conlogue (EUA) – 36.335

7: Malia Manuel (HAV) – 30.410

8: Tatiana Weston-Webb (BRA) – 29.865

9: Johanne Defay (FRA) – 27.730

10: Brisa Hennessy (CRI) – 22.885

13: Silvana Lima (BRA) – 19.410

24: Tainá Hinckel (BRA) – 2.610

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.