Tocha chega a Londres a uma semana do início dos Jogos

A tocha olímpica chega a Londres nesta sexta-feira uma semana antes do início dos Jogos, e os organizadores esperam que a atenção da mídia mude dos fiascos de segurança, problemas em viagens, ameaças de greve e o mau tempo para a emoção da competição esportiva.

MIKE COLLETT-WHITE E TOBY DAVIS, Reuters

20 de julho de 2012 | 12h34

Sebastian Coe, presidente do comitê organizador olímpico de Londres (Locog) e vencedor da medalha de ouro, disse que as pessoas estavam "extremamente positivas" com os preparativos para o maior espetáculo da terra, enquanto o prefeito de Londres, Boris Johnson, pediu aos críticos para "ficarem quietos, rapidinho".

Mas os comentários não devem afastar as controvérsias, com uma ação de greve por funcionários de passaporte prevista para a véspera da abertura em 27 de julho, na mente de milhares de visitantes e atletas que chegam à Grã-Bretanha no último minuto.

"Isto é um desafio, isto é um projeto muito, muito difícil", disse Coe à rádio BBC em uma entrevista.

"Nenhuma cidade é desafiada da maneira que uma cidade é desafiada quando sedia os Jogos Olímpicos."

O maior problema na fase que antecede aos Jogos tem sido a falta de guardas para proteger os locais, depois que a empresa G4S não conseguiu cumprir suas metas de pessoal e milhares de soldados extras foram recrutados para preencher as lacunas.

Atrasos de transporte também podem ocorrer no evento, com os funcionários das fronteiras entrando em greve em 26 de julho e maquinistas na região central da Inglaterra saindo de 6 a 8 de agosto, durante a última semana dos Jogos.

Atletas e visitantes podem se atrapalhar com essa situação, com a equipe de ciclismo da Austrália devendo chegar à Grã-Bretanha em 26 de julho.

"CHEGA DE CHORAMINGO"

O prefeito Johnson foi tipicamente grosso em seu apelo para o público e a mídia se concentrarem nos pontos positivos.

"Ah, chega disso, gente - chega de choramingo", escreveu ele no tablóide Sun.

"Cortem as reclamações. E quanto a vocês chorões, fiquem quietos, rapidinho. Estamos prestes a sediar o maior espetáculo da Terra na maior cidade na Terra, e se você acredita em grande parte da mídia, estamos todos com aquele medo de paralisar no palco."

Coe disse que estava ansioso para o esporte, com mais de 16.000 atletas de 204 países chegando a Londres e procurando transformar quatro anos de treinamento duro em medalhas.

A tocha olímpica se aproxima do fim de sua jornada de 8.000 milhas mais tarde nesta sexta-feira, quando chega à capital.

A emoção da competição será acompanhada pelo drama humano por trás de muitos atletas que disputam medalhas em 2012.

Alguns dos maiores nomes do esporte já estão na Grã-Bretanha se preparando para seu grande dia, incluindo o jamaicano Usain Bolt, o velocista que roubou o show em Pequim, em 2008, quebrando os recordes mundiais de 100 e 200 metros.

Tudo o que sabemos sobre:
OLIMPLONDRESTOCHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.