Tocha olímpica é recebida na Tailândia com protesto anti-China

Perto de duzentos partidários da Chinainsultaram manifestantes pró-Tibet quando a tocha olímpicapassava neste sábado pela capital da Tailândia, Bangcoc, emmeio a um forte esquema de segurança. A polícia afastou com força várias pessoas que tentavamfurar as barricadas armadas para conter manifestações dedezenas de ativistas furiosos com o histórico da China emdireitos humanos e seu domínio sobre o Tibet. Uma multidão usando cores vermelhas e acenando bandeiras daChina se reuniu diante da sede das Nações Unidas, entoandoslogans pró-China, enquanto os manifestantes portavam faixascom inscrições como "Nenhuma tocha no Tobet" e "um mundo, umsonho, libertem o Tibet". Um helicóptero da polícia sobrevoava a área quandocorredores com a tocha iniciaram seu revezamento por 10,5quilômetros na parte chinesa da cidade de Bangcoc, observadospor mestres de cerimônias das Olimpíadas e fortementeescoltados por patrulhas e motocicletas da polícia. O desfile transcorreu sem incidentes. A multidão saudou arápida passagem da chama simbólica em direção ao GrandePalácio, de cúpula dourada. "Nós, na Tailândia, confirmamos nossa pura intenção deseparar a política do esporte e dar nosso apoio à China para asOlimpíadas de 2008 em Pequim", disse à multidão ovice-primeiro-ministro Sanan Kajornprasart. Na Índia, etapa anterior do percurso da tocha pela Ásia, ogoverno teve de deslocar 15.000 policiais para manter adistância manifestantes da grande comunidade de exiladostibetanos no país --a maior do mundo. A Malásia anunciou neste sábado que prepara comandos dapolícia para reforçar a segurança em sua capital, Kuala Lumpur,por onde a tocha passará na segunda-feira. Eles escoltarão oscarregadores da tocha pelo trajeto de 16,5 quilômetros,informaram os jornais. Os Jogos Olímpicos serão realizados em Pequim de 8 a 24 deagosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.