Elsa/Getty Images/AFP
Elsa/Getty Images/AFP

Tom Brady se diz 'decepcionado' com punição da NFL

Quarterback rechaçou que destruiu celular para esconder provas

O Estado de S. Paulo

29 de julho de 2015 | 09h18

Após a NFL confirmar que manterá a punição de quatro jogos para Tom Brady, o quarterback respondeu as acusações. Suspeito de ter compactuado com o esvaziamento de bolas antes da partida final da AFC contra o Indianapolis Colts, o campeão do último Super Bowl afirmou estar "desapontado" com a decisão da liga.

"Eu não fiz nada de errado, e ninguém na organização dos Patriots também não fez", escreveu o jogador do New England. Um dos agravantes foi o fato da NFL ter entendido que o quarterback destruiu seu celular com intenção de apagar provas incriminadoras. 

"Eu também discordo da história dos últimos dias sobre meu celular. Eu troquei o meu quebrado Samsung por um novo IPhone 6 depois que meus advogados deixaram claro junto a NFL que meu telefone não seria objeto de investigação sob qualquer circunstância", afirmou Brady. 

O jogador informou que autorizou a NFLPA (a Associação dos jogadores de futebol da NFL) a fazer um acordo para evitar os tribunais. "A punição disciplinar foi feita sem nenhuma contra-oferta. Eu respeito a autoridade dos Comissários, mas eles também tem que respeitar meus direitos como cidadão. Não aceitarei nenhuma punição injusta que se torne precedente para outros jogadores da NFL sem lutar", completou.

Caso a pena de suspensão por quatro jogos seja mantida, Tom Brady ficará de fora das partidas contra Pittsburgh Steelers, Buffalo Bills, Jacksonville Jaguars e Dallas Cowboys. A opção do New England Patriots para substituir o craque será o jovem Jimmy Garoppolo, de apenas 23 anos.   

Tudo o que sabemos sobre:
NFLSuper BowlTom Brady

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.