MICHAEL REAVES / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
MICHAEL REAVES / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Tom Brady será principal analista da FOX Sports e ganhará R$ 1,92 bilhão em 10 anos

Quarterback do Tampa Bay Buccaneers receberá salário milionário da emissora quando resolver encerrar sua carreira no futebol americano

Redação, Estadão Conteúdo

10 de maio de 2022 | 15h38

Tom Brady terá salário milionário assim que resolver encerrar a carreira como quarterback do Tampa Bay Buccaneers na NFL. Nesta terça-feira, a FOX Sports anunciou que o grande astro do futebol americano, dono de sete anéis de campeão e atualmente com 44 anos, será seu analista principal nos próximos 10 anos, após assinatura de um acordo de US$ 375 milhões (aproximadamente R$ 1,92 bilhão). O jogador assume a nova função assim que abandonar os campos.

Brady receberá um salário parecido ao que embolsou em torno de toda a brilhante carreira, sobretudo no New England Patriots. A imprensa americana avalia que ele ganhou como quarterback algo em torno de US$ 500 milhões (R$ 2,56 bi) em 23 anos nos campos. Atualmente, seus vencimentos anuais no Buccaneers, com bônus por metas alcançada, gira em US$ 27,3 milhões (R$ 140,1 milhões).

"Estamos muito satisfeitos que Tom tenha se comprometido a se juntar à equipe FOX e desejamos a ele tudo de melhor durante esta próxima temporada", disse Lachlan Murdoch, CEO da FOX Sports, já apostando que o jogador se aposenta após a competição que se inicia em setembro.

"Ao longo deste acordo de longo prazo, Tom não só irá chamar nossos maiores jogos da NFL com Kevin Burkhardt, mas também servirá como um embaixador para nós, principalmente em relação ao cliente e iniciativas promocionais", completou, dando as boas-vindas à estrela.

O astro respondeu ao post do anúncio da FOX Sports: "Empolgado, mas com muitos negócios inacabados em campo com os Buccaneers", escreveu Brady, que iniciará a próxima temporada da NFL com 45 anos, mas não respondeu se ela será a definitiva após voltar atrás no anúncio da aposentadoria no começo do ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.