Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Tóquio-2020 define horários das competições e fará atletas e público madrugarem

Para evitar calor e privilegiar transmissões, Olimpíada terá provas com início às 5h da manhã

Redação, Estadão Conteúdo

16 de abril de 2019 | 12h34

A organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio divulgou nesta terça-feira os horários determinados para as 339 competições das 33 modalidades que integrarão o calendário do grande evento, que será realizado entre os dias 24 de julho e 9 de agosto de 2020.

Com a esperança de evitar os efeitos do calor que costuma ser intenso nesta época do ano na capital japonesa, assim como em alguns casos para atender interesses de canais de TV de outros países que transmitirão algumas modalidades em horários mais atrativos para os seus respectivos telespectadores e patrocinadores, os organizadores definiram uma agenda que obrigará muitos competidores e o público a madrugarem em algumas disputas da Olimpíada.

A final masculina da prova da marcha de 50km, por exemplo, foi marcada para começar às 5h30 no horário local, enquanto as provas da maratona para homens e para mulheres serão iniciadas às 6 horas. A maratona aquática é outra que terá sua programação começando bem cedo, às 7h, enquanto as disputas do triatlo serão abertas às 7h30.

O softbol, esporte que entrou no programa olímpico de Tóquio e só terá uma categoria feminina, teve algumas de suas partidas agendadas para as 9 horas. Enquanto isso, o beisebol, outra modalidade inserida nesta Olimpíada, não terá nenhum jogo sendo iniciado antes do meio-dia, pelo horário de Tóquio.

Estes dois esportes saíram do programa dos Jogos depois de terem feito parte de Pequim-2008, na China, e voltarão a ser realizados nesta edição da Olimpíada por causa da popularidade que possuem no Japão.

Há 55 anos, os Jogos Olímpicos de Tóquio de 1964 foram realizados no outono e, na época, não enfrentou problemas com o calor. Porém, na era moderna o evento não pode ocorrer nesta estação no Japão, pois se chocaria com o abarrotado calendário do futebol europeu e com o ciclo de disputas das quatro grandes modalidades dos Estados Unidos ao longo de todo o ano: futebol americano, beisebol, basquete e hóquei.

Os organizadores da Olimpíada consultaram os horários com o Comitê Olímpico Internacional (COI), com os órgãos reguladores dos diferentes esportes, com competidores e especialistas médicos, garantiu Koji Murofushi, diretor esportivo dos Jogos de Tóquio e medalhista olímpico de ouro em Atenas-2004 na prova do lançamento do martelo.

"Quando vemos os Jogos Olímpicos em geral, é claro que temos que considerar o público global e ajustar e controlar o cronograma como um todo", ressaltou o dirigente nesta terça-feira. "Os atletas, quando conhecem a sua programação com antecedência, podem fazer um ajuste para se prepararem", reforçou.

Como já havia sido anunciado anteriormente, as finais da natação de Tóquio-2020 começarão às 10h30 locais. Neste caso, este horário não foi definido por causa do calor no Japão, mas para permitir que as emissoras de TV dos Estados Unidos, país que é a maior potência desta modalidade, possam transmitir estes eventos em horário nobre e também de maior audiência no país. O canal norte-americano NBC paga bilhões ao COI para garantir os direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos.

A primeira medalha de ouro da Olimpíada de Tóquio-2020 será definida no tiro, na prova feminina da carabina de ar de 10 metros, marcada para ocorrer em 25 de julho, um dia depois da cerimônia de abertura dos Jogos. Já para 8 de agosto, véspera da festa de encerramento, a organização programou um "super sábado" com cerca de 30 finais, incluídas as masculinas de esportes coletivos como o basquete, o futebol e o beisebol.

A modalidade mais difícil de ser planejada é o surfe, adicionado ao programa olímpico para esta próxima edição dos Jogos. Os organização reservou uma janela de oito dias para o evento, confiando de que em pelo menos metade destes dias o mar japonês estará com boas ondas, condição fundamental para a prática deste esporte. Pela agenda de criada para essa disputa, quatro dias são suficientes para que os surfistas participem das baterias eliminatórias e dos confrontos decisivos que determinarão os medalhistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.