Torben Grael estréia na Star às 8h30

Quem estréia neste sábado a partir das 8h30 na raia de Agios Kosmos é um dos maiores velejadores do mundo: Torben Grael, com seu proeiro Marcelo Ferreira, na classe Star. Ouro olímpico em Atlanta/96, o brasileiro brigará por sua quinta medalha olímpica: prata da Soling, de Los Angeles/84, com Daniel Adler e Ronaldo Senft; bronze já na Star, de Seul/88, com Nelson Falcão; mais o ouro ao lado de Marcelo, com quem ainda tem outro bronze, de Sydney/2000.Torben estará com um veleiro encomendado ao estaleiro italiano Lilia, que tem como diferencial uma quilha desenhada por computador, não soldada, mas desbastada quase em trabalho artesanal. A temporada pode não ter sido tão boa em termos de resultados para a dupla, mas o trabalho foi intenso em busca de inovações e testes para o que estará valendo mesmo em 2004: medalha olímpica.Também começa a classe Tornado, com Maurício Santa Cruz e João Carlos Jordão. Duas outras classes estão brilhando em Atenas: a Prancha a Vela, com Ricardo Winicki, o "Bimba", que já liderava a classificação geral e nesta sexta-feira ainda ampliou sua vantagem com um primeiro e um quinto lugares. Ainda terá cinco regatas.Na 49er, André "Bochecha" Fonseca e Rodrigo Duarte estão muito animados. Estavam em segundo lugar no geral e neste sábado tiveram chance de pegar a liderança, mas acabaram caindo para o quinto lugar. Mas a diferença entre as cinco primeiras duplas é de apenas cinco pontos e ainda faltam sete regatas. "Nosso objetivo é medalha. Não estamos caindo aqui de pára-quedas. Nosso trabalho vem dando certo já há algum tempo (foram nono no Mundial de Cádiz/2003)." O interessante da 49er é que a classe simplesmente não existe no Brasil - mas ainda assim a classificação olímpica foi assegurada pelos dois gaúchos, vice-campeões mundiais de Snipe em 1999 que mudaram de classe depois de Sydney/2000.Na Finn, João Signorini estava em 11º lugar. E a participação da Prancha a Vela feminina, com Carolina Borges, e do 470, masculino e feminino (a uma regata do fim), com Alexandre Paradeda e Bernardo Arndt, Adriana Kostiw e Fernanda Oliveira, foi irregular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.