AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Torben: recordista olímpico na vela

Torben Grael agora é simplesmente o maior medalhista da vela em toda a história dos Jogos Olímpicos, com seu segundo ouro conquistado nesta quinta-feira em Atenas. Soma cinco medalhas, contra quatro do lendário dinamarquês Paul Elvstron. "Mas ele tem quatro de ouro...", disse o brasileiro, na volta ao píer, para um repórter inglês retrucar: "Ué, e você tem cinco medalhas". Depois outro jornalista emendou, arrancando uma risada de Torben: "Por favor, não seja modesto". Além dos dois ouros (o primeiro foi em Atlanta/96), Torben tem dois bronzes (em Sydney/2000 e em Seul/88, este último com o proeiro Nelson Falcão), mais a prata da classe Soling em Los Angeles/84, com Daniel Adler e Ronaldo Senft. Cinco medalhas em seis olimpíadas. "Quando comecei a velejar, jamais imaginaria isso...", admitiu o brasileiro. Depois, o iatista de 44 anos ainda falaria que veleja mais por paixão do que por profissão. "E a paixão continua." Quanto a continuar buscando medalhas olímpicas - em Pequim/2008 terá 48 anos -, ele ainda terá tempo para pensar. "Tenho de tomar outras decisões, mais imediatas (uma delas, com certeza, será responder aos italianos se será o tático do barco que está sendo preparado para a próxima America´s Cup). Mas a Star já nos deu muitas alegrias. O barco parece parte do corpo da gente", afirmou Torben. Por enquanto, Torben Grael só disse que terá o Brasileiro de Star pela frente, entre os dias 4 e 7 de setembro, em Brasília, para fortalecer a classe. A médio prazo, pensa em participar da regata Volvo, de volta ao mundo, no fim de 2005. Se possível, com um barco brasileiro, projeto que está sendo tocado por outro velejador, Alan Adler.

Agencia Estado,

26 Agosto 2004 | 17h18

Mais conteúdo sobre:
olimpíada 2004 olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.