Torcedor enterra camisa do Red Sox em estádio dos Yankees

Pedreiro Gino Castignoli queria fazer mandinga contra o time de Nova York, que constrói um novo estádio

Sushil Cheema, The New York Times

14 de abril de 2008 | 16h14

Frances Roberts/APGramarossa mostra a camisa que foi enterrada no novo estádio dos Yankees; superstiçãoNOVA YORK - Com poeira girando em volta deles, o chefe de planejamento Frank Gramarossa e o pedreiro Rich Corrado usaram britadeiras amarelas, na tarde de domingo (13), para extrair uma camisa do Red Sox que outro pedreiro havia enterrado na área de construção do novo estádio do New York Yankees. Depois de atravessar seis centímetros de concreto, Gramarossa e Corrado tiraram uma empoeirada e retorcida camisa do jogador David Ortiz, conhecido como "Big Papi". Randy Levine, presidente dos Yankees, e Lonn Trost, o chefe de operações da equipe, presidiram, de acordo com Levine, uma "cerimônia de escavação". O jornal The New York Post noticiou, na última sexta-feira, que um torcedor do Red Sox havia enterrado, na semana passada, uma camisa da sua equipe de coração com a intenção de lançar uma maldição ao grande rival, o New York Yankees.Mas Levine disse que a direção da equipe sabia o local exato da camisa, porque pedreiros não haviam colocado concreto em tal área no dia que a camisa foi colocada na mistura de concreto. Na manhã de sábado (12), os Yankees receberam uma dica de dois pedreiros sobre a localização da camisa. "Dois pensamentos ocorreram em nossas mentes", disse Levine. "Um que nunca é uma boa coisa ser enterrado em cimento em Nova York. Nós, então, pensamos em colocar mais cimento em cima dela". Apesar de tal pensamento, os Yankees decidiram tornar, o que Levine chamou de "ato maldoso", em um ato bom. Levine disse que a camisa extraída seria limpa, colocada numa caixa, juntamente com uma camisa dos Yankees, e enviada para Boston. Lá, as camisas de Ortiz e dos Yankees serão leiloadas em benefício da Fundação Jimy, que é a principal instituição de caridade do Boston Red Sox, que é afiliada ao Instituto Dana-Farber contra o câncer. Lonn Trost disse que os Yankees conversaram com a promotoria do distrito do bairro do Bronx - local do novo estádio - para saber se o ato seria criminoso, e que o time estaria pensando em apresentar uma queixa contra o pedreiro que enterrou a camisa, identificado pela Associated Press como sendo Gino Castignoli, um residente do Bronx. "Temos orgulho em empregar residentes do Bronx", disse Levine, que completou: "Ele abusou deste privilégio". Assim como muitos outros pedreiros na área de construção, Gramarossa afirmou ser um grande torcedor dos Yankees. "Muitos dos pedreiros estão orgulhosos em ter este emprego e estão desapontados por saber que havia uma camisa do Red Sox enterrada aqui", afirmou. (tradução de Alan Rafael Villaverde)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.