Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Torcedores criticam mais um treino fechado da seleção

'Querem apoio do torcedor só no dia do jogo?', questiona um torcedor

SÍLVIO BARSETTI - Enviado Especial, Agência Estado

13 de junho de 2013 | 17h44

BRASÍLIA - Do lado de fora do Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros de Brasília, localizado no Setor Militar da capital federal, onde Felipão comandou o treino desta quinta-feira à tarde da seleção brasileira, cerca de 100 torcedores viviam a expectativa de que pudessem acompanhar a atividade. Como isso não foi possível, muitos voltaram para casa frustrados e reclamando da falta de oportunidades de estar perto do selecionado nacional.

Um dos mais exaltados era o aposentado José Carlos Machado, de 61 anos, morador do bairro Riacho Fundo. "Meu netinho Igor, de seis anos, e minha neta Giovana, de quatro, me pediram: ''vovô a gente quer ver a seleção''. Só que as crianças não puderam nem chegar na porta do Corpo de Bombeiros. Isso é uma sem-vergonhice, uma humilhação", reclamou.

Vários torcedores com camisas dos clubes não puderam entrar, como Rodrigo Braz, 21 anos, morador da Asa Sul, que vestia a camisa do Vasco. "Acho errado. Querem apoio do torcedor só no dia do jogo? Não pode ser assim." Ele estava acompanhado de quatro amigos, que também ficaram frustrados. A polícia informou que eles não teriam acesso ao treino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.