Torcida do Chelsea pegou no pé de Benítez em sua estreia

O técnico espanhol Rafa Benítez descobriu ontem, em sua estreia no comando do Chelsea, que precisará fazer o time jogar bem rapidamente pra conquistar os torcedores. Durante os 90 minutos do empate sem gols com o Manchester City ontem no Stamford Bridge ele teve de conviver com vaias, cartazes com protestos contra sua contratação e gritos de apoio ao seu antecessor, o italiano Roberto Di Matteo.

LONDRES, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2012 | 02h08

Na entrevista coletiva, quando lhe perguntaram sobre a hostilidade com que foi recebido, ele disse: "Durante o jogo não escuto o público, me concentro só no meu trabalho."

Ele recolocou seu velho conhecido Fernando Torres -que foi seu jogador no Liverpool - como titular no ataque, alimentado pelos meias Mata, Oscar e Hazard. Mas o Chelsea pouco criou, e Torres teve só uma chance. O Manchester City foi mais perigoso o tempo todo.

O único fato positivo para o Chelsea, que não vence há cinco rodadas no campeonato, é que depois de dez partidas o time saiu de campo sem levar gol. Desde a vitória sobre o Nordsjaelland por 4 a 0 pela Copa dos Campeões, dia 2 de outubro, a equipe havia sofrido 21 gols.

O goleiro Petr Cech pediu apoio da torcida a Benítez. "Ele está aqui para nos colocar no caminho das vitórias, e precisa ter uma chance para provar que merece essa chance."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.