Torcida fez sua parte. E só restou chorar pelo Santa

Time pernambucano caiu na Série D, há uma semana, e agora procura forças para encarar resto de ano vazio

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

16 de agosto de 2009 | 00h00

Imagine um time com a segunda melhor média de público dentre as quatro divisões do Brasileiro. Pois bem, ele já está de férias. Os torcedores do Santa Cruz têm passado por provação nos últimos anos, com tantas decepções. Mesmo assim, mostram o amor que têm pelo clube lotando o estádio. Agora, vão demorar mais um pouco para ver sua equipe em ação. Com uma atuação lastimável, foi eliminada da Série D há uma semana passada e passar por reformulação. Mais uma.Há três anos, o Santa, um dos tradicionais clubes do Recife, disputava a divisão de elite nacional. De repente, vieram queda atrás de queda. Em 2007, disputou a Série B e despencou. No ano passado, na Terceira, voltou a cair. Na atual temporada, com a edição inaugural da Série D, a expectativa era a de se reencontrar com bons resultados."Tínhamos elenco de qualidade, comparado aos de outros times", conta o presidente Fernando Bezerra Coelho. "Tem gente dizendo que foi falha da comissão técnica, muito nova."Os fãs tentaram ignorar os erros de diretoria, jogadores, técnico e demonstraram que o coração ainda bate forte pelas cores do time. O Arruda lotou nas três partidas que a equipe mandou, com a impressionante média de 38.245 pagantes. Tem a segunda melhor média das divisões e perde apenas para o Atlético-MG, com mais de 40 mil de público em jogos no Mineirão. "Esse é o grande patrimônio do Santa Cruz", diz o presidente ao se referir à torcida.O Arruda não garante um extra financeiro apenas nos jogos do clube. A partida que a seleção brasileira fez contra o Paraguai, pelas Eliminatórias, em 10 de junho, rendeu aos cofres pernambucanos R$ 432 mil. Pouco dinheiro perto da astronômica dívida de cerca de R$ 60 milhões - a Justiça do Trabalho morde 20% de toda renda que o clube consegue.Ser eliminado logo na primeira fase da Série D (foi o último colocado do Grupo 4, com apenas uma vitória, dois empates e três derrotas) fez com que a diretoria do clube se mexesse. Reuniões estão sendo agendadas semanalmente e a ideia é que em oito dias um projeto seja apresentado ao Conselho. "Já fizemos uma reunião e discutimos o desempenho do time no torneio. Os resultados não corresponderam aos investimentos", lamenta Coelho. "Vamos reformular toda a área de futebol."Segundo o dirigente, o clube gastou R$ 300 mil na Série D - as despesas vão cair para menos da metade a partir de agora - e os salários dos jogadores estão em dia. "Na parte administrativa, há três meses de atraso", diz.Os jogadores não pararam de treinar. Do grupo de 30 atletas, metade era emprestada e já deixou o Arruda. Outra boa parte é de jovens. "Eles têm salários baixos" , conta o presidente. No mês que vem, o Santa deve participar da Copa Pernambuco, se é que vai acontecer (ainda não está definida). Os apaixonados torcedores, apesar de tentar, não têm nenhum motivo para festejar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.