Toyota domina e vence 6 Horas de SP

Equipe japonesa garantiu ontem seu primeiro título na etapa do Mundial de Endurance. Pela Audi, Lucas di Grassi foi bem

O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2012 | 03h04

Líder de ponta a ponta após estabelecer a pole position, a Toyota dos pilotos Alexander Wurz e Nicolas Lapierre comemorou com o seu modelo híbrido TS030 a vitória nas 6 Horas de São Paulo, a etapa brasileira do recém-criado Mundial de Endurance, disputada ontem no Autódromo de Interlagos. Foram 247 voltas no circuito de 4.309 metros, com uma velocidade média de 186 km/h.

Foi o primeiro título da montadora japonesa em três provas disputadas na competição de longa duração - a etapa paulista foi a quinta do campeonato, que agora segue para o Bahrein e também terá provas no Japão e na China.

O Audi R18 Ultra, que foi pilotado pelo brasileiro Lucas Di Grassi, estreante neste tipo de prova, junto dos experientes Allan McNish e Tom Kristensen, ficou com a 3.ª colocação na categoria dos protótipos. O outro Audi, modelo híbrido que conquistou as 24 Horas de Le Mans, foi conduzido por André Lotterer, Benoit Tréluyer e Marcel Fässler à segunda posição.

"Foi um resultado fantástico para a equipe", afirmou Lapierre. "Ficamos entre os Audi em Le Mans e trabalhamos muito desde então. Quase conseguimos em Silverstone. Aqui, fomos bem na economia de pneus e no acerto do carro. E tenho que agradecer ao Alex (Wurz), responsável por nos fazer sair na frente", disse o francês, referindo-se ao colega austríaco que disputou a qualificação.

Lucas Di Grassi, estreante na categoria, não conseguiu a almejada vitória, mas saiu com um saldo positivo: fez a volta mais rápida da prova, a de número 213, a 186,7 km/h, em 1min23s070. "Fiquei feliz por ter alcançado a melhor volta, mas a prova tem seis horas de duração", disse o brasileiro, piloto de testes da Pirelli e responsável por conduzir o Audi nas últimas duas provas de corrida. "Foi uma ótima experiência para a primeira vez. Tive muito cuidado na hora de fazer as ultrapassagens, enfrentar o tráfego, pedaços de carro na pista. Foi ótimo."

Outra categoria. A cidade de São Paulo já possui a condição única de receber os três principais eventos do automobilismo mundial, com as provas da Fórmula 1, da Fórmula Indy e, pelos próximos quatro anos, do Mundial de Endurance. Mas, no futuro, a capital paulista também poderá receber outra categoria, a MotoGP.

Segundo o prefeito Gilberto Kassab, que esteve ontem em Interlagos, existem negociações para que o principal campeonato de motovelocidade tenha novamente uma etapa brasileira. "Vamos por partes. Estávamos trabalhando para a incorporação desde campeonato aqui, para esse e o próximo ano. Estamos tranquilos e estamos iniciando as tratativas para encontrar uma forma de trazer a MotoGP. Talvez seja difícil o ano que vem, mas o esforço é para que seja o mais rápido possível."

Kassab afirmou, também, que para viabilizar a disputa de motos, é preciso construir uma pista. O local já está sob estudos da Companhia de Engenharia de Tráfego. /AMANDA ROMANELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.