Trabalho minucioso para chegar ao pódio

A medalha de bronze de Isabel Swan e Fernanda Oliveira foi resultado de trabalho minucioso de três anos para disputar com condições de vitória as regatas da vela em Pequim. Fernanda é a mais experiente, pois participou da Olimpíada de Atenas e começou em 2005 a parceria com Isabel Swan e com o técnico Paulo Ribeiro. Na seqüência, a comissão técnica da dupla aumentou com a incorporação de uma preparadora física, um fisioterapeuta e um psicólogo.Além de contar com pessoal especializado, Fernanda e Isabel procuraram conhecer tudo o que foi possível para disputar uma boa prova olímpica: fizeram intercâmbio na Europa, com participação em várias competições contra os prováveis adversários nas regatas olímpicas, e trataram de fazer minucioso reconhecimento da raia de Qingdao, local das provas de vela nos Jogos. Também houve uma fase de ajuste do peso da timoneira e da proeira, além das regulagens finas dos dois novos veleiros construídos para a disputa na China. Na hora de testar o equipamento para definir táticas de regata, as algas, a neblina e os ventos fracos foram os principais adversários. Porém não foram páreo para a determinação das duas velejadoras.PROMESSA DE NOIVOFernanda tinha motivo extra para sentir-se feliz, depois da conquista da medalha. Antes da aventura chinesa, seu noivo, Diogo, havia prometido usar a medalha no dia do casamento, marcado para novembro. Proeza alcançada, proposta mantida. "Vou entrar na igreja com ela no peito", disse ontem, depois de cumprimentar Fernanda. "Eu estarei linda, de vestido. Ele, não sei."V.Z.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.