Traje influencia na quebra de recordes e preocupa natação

Novo produto utilizado por atletas será submetido a discussão e especialista em tecidos atesta vantagem

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

28 de março de 2008 | 19h55

O mundo do esporte e da natação estão espantados. É comum a quebra de muitos recordes na proximidade de uma Olimpíada, como agora, em Pequim em agosto, mas não da forma como aconteceu no período de um mês até aqui: foram batidos 17 recordes, sendo 16 por atletas com o macacão Fastskin LZR Racer, desenvolvido pela Speedo em parceria com a Nasa. Veja também: Empresa não teme reavaliação de macacão pela Fina Vote: o macacão deve ser considerado como doping?É a suspeita da Federação Internacional de Natação (Fina), que já anunciou que pretende voltar a investigar o produto, após aprová-lo e se espantar com as novas marcas. Há um pouco de marketing na história, admite a própria empresa fabricante, que garante disponibilizar a todos os atletas na Olimpíada. Dos brasileiros, Thiago Pereira e Nicholas Santos, patrocinados pela empresa, já o possuem e utilizam."Essa quantidade de recorde teve influência desse macacão. Gruda de uma forma no corpo que elimina o atrito. Com certeza quem não o utilizar terá uma desvantagem, não há dúvidas. Se as outras marcas não fizerem algo, ficarão para trás", diz Agnaldo Pescelaro, coordenador do curso de tecnologia têxtil da Fatec, em Americana (SP).FÓRMULA 1A grande vantagem do uniforme é o fato de diminuir o atrito com a água, 5% menor que a versão anterior. Seu design foi desenvolvido com túneis de vento. "É como num Fórmula 1. Estão tirando os pontos de turbulência, de resistência, transformando tudo em velocidade, até peso menor e o fato de se ajustar ao corpo. Com isso, o nadador economiza energia com a diminuição da vibração da musculatura e leva vantagem", afirma o professor.Pescelaro explica a diferença de tecido envolvendo uma sunga ou maiô tradicionais. "A sunga e o maiô não tem aderência perfeita no corpo, cria bolsões de ar. Isso enche de água. Ou seja, você leva água junto. Além disso tem de amarrar, ou seja, mais uma resistência. E tem uma perda de energia através da vibração de musculatura, pois o corpo fica exposto. Por encharcar, você leva 100, 200 gramas a mais de peso. Com esse macacão, o nadador vai arrastar só o peso do tecido, que é mínimo", aponta.A grande evolução para o professor, no macacão da Speedo, é o tecido. "Tem essa fibra que não é atacada por produto químico, o cloro principalmente, e não perde consistência com o tempo. A grande evolução é a matéria-prima, náilon combinado com essa fibra elastomérica". ARMANuma projeção para o futuro, ele acredita que os macacões podem evoluir para algo que cubra até a cabeça. "Só não sei como não fizeram algo ainda em forma de cone, que diminui o atrito do ombro, aí vai virar um torpedo. Não terá atrito da água com o corpo. Mas não esqueçamos que a técnica da natação, dos atletas, ainda é decisiva." OS RECORDES QUE CAÍRAM EM 2008 16/2/08: 200 m costas - Kirsty Coventry (ZIM) 2min06s39 17/2/08: 50 m livre - Eamon Sullivan (AUS) 21s56 17/2/08: 100 m costas - Natalie Coughlin (USA) 59s21 8/3/08: 50 m costas - Hayley McGregory (USA) 28s00 18/3/08: 4 x 100 m livre - (NED) 3min33s62 (Dekker, 53s77; Kromowidjojo, 53s61; Heemskerk, 53s62, e Veldhuis, 52s62) 21/3/08: 100 m livre - Alain Bernard (FRA) 47s60 22/3/08: 400 m medley - Stephanie Rice (AUS) 4min31s46 22/3/08: 50 m costas - Emily Seebohm (AUS) 27s95 22/3/08: 100 m livre - Alain Bernard (FRA) 47s50 23/3/08: 50 m costas - Sophie Edington (AUS) 27s67 23/3/08: 50 m livre - Alain Bernard (FRA) 21s50 24/3/08: 50 m livre - Marleen Veldhuis (NED) 24s09 24/3/08: 400 m livre - Federica Pellegrini (ITA) 4min01s53 (*) 25/3/08: 400 m medley - Stephanie Rice (AUS) 2min08s92 27/3/08: 50 m livre - Eamon Sullivan (AUS) 21s41 27/3/08: 100 m livre - Libby Trickett (AUS) 52s88 28/3/08: 50 m livre -Eamon Sullivan (AUS) 21s28 Obs.: * não estava usando o maiô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.