Tranqüilo, São Paulo fica ligado na televisão

O São Paulo fez sua parte. Venceu na rodada e agora assiste de camarote aos destinos de Cruzeiro e Palmeiras, rivais diretos pelo título, que hoje jogam suas partidas. E eles admitem que na folga deixaram um pouco de lado o momento familiar e os amigos para "secar" os adversários. "Da mesma forma que torcem contra o São Paulo, não podemos ser diferentes. Dependemos do resultado deles (rivais) para ficarmos na vice-liderança. Seja empate ou derrota, queremos continuar assim", disse André Dias. Na quinta-feira, após a partida contra o Vitória, no Morumbi, Muricy Ramalho disse que agora a pressão para os concorrentes aumentou, já que além do Tricolor, Grêmio e Flamengo também venceram. O comandante torcerá para que a obrigação da vitória atrapalhe Cruzeiro e Palmeiras. "Jogamos a pressão para cima deles. A pressão faz você jogar no limite."Cruzeiro e Palmeiras enfrentam Atlético-PR e Fluminense, respectivamente, duas equipes que estão na zona de rebaixamento. Para André Dias, somente esse fato já dispensa qualquer ajuda extra do São Paulo aos adversários de seus rivais diretos pelo título. "A necessidade da vitória vai fazer com que eles corram mais." Muricy não terá, para o jogo contra o Botafogo, quarta-feira, no Rio, o volante Zé Luís, suspenso com três amarelos. A tendência seria a entrada de Richarlyson, mas o jogador também terá de cumprir suspensão. Com isso, a primeira opção passa a ser o lateral de origem Jancarlos. "Eu não sei o que vai ser, mas quero muito jogar", declarou Jancarlos, autor de um gol com a camisa tricolor - em cobrança de falta, na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, mês passado, no Morumbi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.