Treinador aprova jogo com a Bolívia

O técnico Luiz Felipe Scolari aprovou a marcação, pela CBF, do amistoso entre Brasil e Bolívia, no dia 6 de abril, em Santa Cruz de la Sierra, por dois motivos: é uma forma de homenagear o garoto Kevin Beltrán Espada e mostrar solidariedade à família e também servirá para ele observar jogadores que ainda não chamou para a seleção.

RIO, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2013 | 04h27

Nessa partida, Felipão vai chamar apenas atletas que atuam no futebol brasileiro, pois não se trata de uma data reservada pela Fifa para jogos de seleções. A lista dos convocados será divulgada pela CBF no dia 21 de março, após o amistoso entre a seleção brasileira e a Itália, em Genebra, na Suíça.

"É sempre importante poder reunir a seleção brasileira. Ainda mais em outro amistoso antes da Copa das Confederações, em que mais jogadores, que até agora não tiveram oportunidade, terão a chance de ser observados'', disse Felipão ao site da CBF.

A homenagem a Kevin Espada, que morreu aos 14 anos no dia 20 de fevereiro, em Oruro, ao ser atingido por um sinalizador durante jogo entre San Jose e Corinthians, também foi elogiada pelo treinador. "Vamos mostrar que os povos das duas nações, tão próximas e unidas no continente, estão irmanadas e solidárias em torno da dor de uma família e dos pais que perderam o filho.''

Após enfrentar a Itália em 21 de março, a seleção brasileira vai pegar a Rússia no dia 25, em Londres. Joga então com a Bolívia e depois tem outros três amistosos programados para antes da estreia na Copa das Confederações: contra Chile, dia 24 de abril no Mineirão; Inglaterra, dia 2 de junho no Maracanã; e França, dia 9, na Arena Grêmio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.