Treinador lamenta falta de tempo e viagem cansativa

Na preparação para a sequência de jogos eliminatórios pelo Estadual e pela Libertadores, Muricy Ramalho voltou a lamentar a falta de tempo para recuperar os atletas e realizar treinos, além da cansativa viagem ao México para a partida de volta contra o América, na terça-feira da próxima semana. Ele reclamou ainda da mudança de local - o estádio Azteca, na Cidade do México, será palco do show da banda irlandesa U2. Com isso, o Santos terá de jogar em Querétaro, a pouco mais de 200 km da capital mexicana. "Não tem nada fácil, mas acredito muito no nosso plantel", disse o treinador.

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2011 | 00h00

Segundo ele, a Ponte conseguiu impor um ritmo mais forte na etapa final ontem porque teve a semana inteira para treinar. Para Arouca, a passagem às semifinais do Paulista deu confiança para pegar o América na Vila, pela Libertadores. "Esta vitória nos dá muita moral para o jogo de quarta-feira. O time embalou", garantiu o volante alvinegro.

O departamento médico do Santos tranquilizou a torcida após avaliar a condição de Léo. O lateral, que ontem atuou com a camisa 99 em homenagem ao aniversário do clube, deixou o campo chorando bastante na etapa final após levar pancada no joelho ao desarmar um atacante da Ponte. Após exames, não foi detectada lesão grave e o jogador não deve desfalcar a equipe.

Com isso, contra o América, Muricy Ramalho poderá escalar pela terceira vez seguida a formação que considera ideal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.