Divulgação
Divulgação

Federação de Atletismo da Rússia perde ações contra canal alemão

Emissora foi acusada de ferir a 'dignidade' e a 'honra' da entidade

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2015 | 15h00

Envolvida em denúncias de doping e acusações de acobertamento desde o início do ano, a Federação de Atletismo da Rússia sofreu novo revés nesta quarta-feira. Um tribunal russo rejeitou duas ações judiciais que a entidade movia contra o canal de televisão ARD, da Alemanha.

As ações haviam sido iniciadas pela própria federação e pelo seu ex-presidente Valentin Balakhnichev, ex-tesoureiro da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês). Os documentários produzidos pelo canal ARD, segundo alega, atingiu sua "honra e a dignidade".

As ações miravam o canal, o produtor Hajo Seppelt e o técnico russo de atletismo Oleg Popov, que parece no documentário que denuncia casos de doping e acobertamento de testes positivos no atletismo da Rússia. Em entrevista à imprensa local, Balakhnichev disse não saber por que as ações foram rejeitadas.

Em outro caso, dois jornalistas russos foram multados por um tribunal local por terem publicado artigos questionando o trabalho da Agência Antidoping da Rússia. Eles citavam o ex-dirigente da entidade Vitaly Stepanov, que afirmava que diversos casos de doping eram acobertados no esporte russo, não apenas no atletismo.

Casos de doping no esporte russo se tornaram notícias neste ano não apenas por conta dos documentários produzidos pela ARD. Diversos atletas foram flagrados em testes neste ano, incluindo três campeões olímpicos na marcha atlética. Os casos cresceram tanto que até a IAAF manifestou publicamente sua preocupação com os frequentes resultados positivos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.