Troféu Brasil: destaque para os 100 metros

A final do tradicional 100 m, nado livre, é a principal atração deste omingo no último dia de disputas do Troféu Brasil de Natação, no Parque Aquático Júlio de Lamare, no Complexo Maracanã. Tanto no feminino quanto no masculino os representantes brasileiros nos Jogos Olímpicos de Atenas desta modalide estão indefinidos e somente Gustavo Borges, do Pinheiros/SP, chegou à competição pré-classificado. Nesta sexta-feira à noite, Rebeca Gusmão, AABB/DF, estabeleceu um novo recorde Sul-Americano na modalidade, 55s78, ficando a 20 centésimos do índice. Além de Rebeca, Flávia Delaroli, do Pinheiros/SP, tem chances de obter a marca necessária à Grécia. Durante as eliminatórias deste sábado ela não obteve um bom desempenho e terminou com o quinto melhor tempo, 56s98. Ao término das finais deste domingo, a partir das 9h30, as equipes de revezamentos 4 x 100 m estarão também definidas. Por enquanto, formam o time das mulheres, além das atletas paulista e brasiliense, Julyana Kury, Suzano, e Tatiana Lemos, Pinheiros/SP. Já a equipe masculina, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Sydney, recebeu neste sábado a confirmação de que Fernando Scherer, o Xuxa, do Pinheiros/SP, não vai nadar a prova na Olimpíada. O atleta não compareceu para participar de sua série eliminatória e teve o seu tempo superado por Rodrigo Castro, Minas Tênis Clube. Os demais participantes seriam Jáder Souza, Euclides Rodrigues/AP, Carlos Jayme e Gustavo Borges, ambos do Pinheiros/SP e os únicos remanescentes do time de 2000. Durante as finais deste sábado pela manhã, Eduardo Fischer, do JTC/SC, um dos nadadores favoritos para estar na final da prova dos 100 m, peito, em Atenas, foi privado de um bom desempenho no Troféu, por causa de uma cirurgia de apêndice realizada no início do mês de abril. Especialista da modalidade, terminou apenas na terceira colocação dos 50 m, peito, prova em que é recordista sul-americano. ?Ao receber a notícia de que teria que operar, fiquei assustado com o diagnóstico e até pensei que a Olimpíada estivesse comprometida", disse Fischer, que neste sábado fez o tempo de 29s09. Ele foi superado por Felipe dos Santos, AEAA/Campos, 28s82, e Henrique Barbosa, Minas Tênis Clube, 28s87. ?Mas a recuperação foi boa, durou apenas 11 dias e voltei a nadar há duas semanas. Pena que não deu para fazer uma boa preparação para o Troféu." Nos 50 m, peito, feminino, que a exemplo do masculino não é uma prova olímpica, vitória para Rebeca Gusmão, AABB/DF, 32s73. Já nos 200 m, borboleta, a argentina Georgina Bardach, da Unisanta/SP, melhorou seu recorde sul-americano, ao vencer a disputa com o tempo de 2min12s73. Gabriel Mangabeira, AEAA/Campos, foi o melhor da modalidade entre os homens, 1min59s94. O Pinheiros/SP chega ao último dia de competições na liderança da competição e próximo ao título de bicampeão brasileiro, com 1.786,5. Em segundo, permanece a Unisanta/SP, 1.592, seguido por Minas Tênis, 1.118,5 e Flamengo, 472. Além dos 100 m, livre, e os revezamentos masculino e feminino, neste domingo também serão disputadas as finais dos 100 m, costas, 100 m, peito e 200 m, medley. Ao término da competição, a equipe brasileira dos revezamentos femininos dos 4 x 100m, livre e medley, além do 4 x 100 m, medley, masculino, farão uma tomada de tempos para tentarem melhorar suas marcas. O objetivo é o de assegurar um lugar entre os quatro primeiros do ranking mundial, a ser divulgado no final de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.