Tropeço de Nadal garante Djokovic no topo até o fim do ano

Sérvio só pode perder a posição para os rivais se perder 2 mil pontos em relação a 2010. Ontem, ele derrotou Marin Cilic

Giuliander Carpes, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2011 | 00h00

A derrota de Rafael Nadal para Ivan Dodig - 1/6, 7/6 (7/5) e 7/6 (7/5), na estreia do Masters de Montreal, já na madrugada de ontem, praticamente garante Novak Djokovic como número 1 do mundo até o fim do ano. O sérvio ontem passou às quartas de final do torneio ao bater Marin Cilic (7/5 e 6/2) e, como se não bastasse, precisa defender 830 pontos a menos que o espanhol na reta final da temporada.

"Foi um resultado um pouco chocante. Não via Nadal perder tão cedo em um torneio há muito tempo", disse Djokovic. O espanhol não era derrotado em uma estreia desde o Masters de Roma, em maio de 2008 - caiu diante do compatriota Juan Carlos Ferrero, por 7/5 e 6/1.

Djokovic será o principal cabeça de chave do US Open, quarto e último Grand Slam do ano, a partir do dia 29. E para tomar o posto de número 1 do sérvio, Nadal precisa de um final de temporada ainda mais fantástico que o de 2010, quando venceu o US Open e foi à final da Masters Cup.

O espanhol marcou 3.860 pontos de agosto a dezembro do ano passado, enquanto Djokovic fez 3.030. Hoje o número 1 do mundo tem 12.860 pontos no ranking contra 11.770 do segundo colocado, o que obriga Nadal a fazer quase 2 mil pontos a mais que o sérvio na parte final do ano.

Ana Ivanovic perdeu ontem no Torneio de Toronto para Roberta Vinci: 7/6 (7/3) e 6/2. Maria Sharapova também caiu - 6/3 e 7/5 para Galina Voskoboeva. Andrea Petkovic bateu a campeã de Wimbledon Petra Kvitova: 6/1 e 6/2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.