Turca campeã europeia de atletismo é banida por doping

Duas vezes campeã europeia da prova dos 100 metros com barreiras, a turca Nevin Yanit foi banida por dois anos por doping, confirmou nesta quarta-feira a Federação Turca de Atletismo. A entidade disse que a velocista testou positivo para o uso de substâncias proibidas durante uma competição em Dusseldorf, na Alemanha, em fevereiro.

AE-AP, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 12h17

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf, na sigla em inglês) já havia confirmado, em maio, que Yanit teve "múltiplos resultados positivos" em testes antidoping, sendo que a turca se sagrou campeã europeia dos 100 metros com barreiras em 2010 e 2012.

A suspensão de Yanit é mais um duro golpe para a Turquia, que tem amargado uma série de escândalos de doping envolvendo atletas do país. O fato também é um fator negativo para Istambul, que é candidata a sede dos Jogos Olímpicos de 2020, competindo com Tóquio e Madri como finalistas desta disputa - o Comitê Olímpico Internacional (COI) irá anunciar a cidade vencedora no próximo dia 7 de setembro.

A Turquia, porém, nega que estes casos abalem a candidatura de Istambul e defende que os recentes escândalos são a prova de que o país está trabalhando duro para combater o doping e a trapaça no esporte. O Comitê Olímpico Nacional da Turquia (Turkish NOC) destacou nesta quarta que a suspensão de Yanit foi um indicativo de suas "mais agressivas políticas antidoping".

"Apesar de qualquer evidência de fraude ser uma grande decepção para qualquer país, a Turkish NOC saúda a decisão tomada pela Federação Turca de Atletismo", disse o presidência do Comitê Olímpico Nacional da Turquia, Ugur Erdener, que depois ressaltou que os atletas "não têm lugar para se esconder" no país em caso de uso de doping.

O caso contra o turca Asli Cakir Alptekin, campeã olímpica dos 1500 metros nos Jogos de Londres e que também é acusada de se dopar, ainda está sendo analisado na Turquia, que no início de agosto viu a Federação Turca de Atletismo anunciar a suspensão de 31 atletas por doping. Todos os envolvidos nestes casos também receberam pena de dois anos de suspensão.

O escândalo de doping no atletismo turco já era considerado esperado depois que a imprensa local revelou que vários atletas teriam sido flagrados durante a disputa dos Jogos Mediterrâneos, realizados na própria Turquia em junho.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoNevin Yanitdoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.