Tyson condena perseguição ao Islã

O ex-campeão mundial dos pesos pesados Mike Tyson criticou nesta quinta-feira a discriminação ao islamismo por causa dos atentados de Nova York no mês passado. ?Uma religião não pode ser definida pelas ações de uma só pessoa. (Timothy) McVeigh era cristão?, disse Tyson, referindo-se ao responsável pelo atentado que em 1995 matou 168 pessoas em Oklahoma. Tyson, que é convertido ao islamismo, disse não ter palavras para descrever a sensação de horror que as imagens do atentado do mês passado produziram. Tyson fez as declarações no intervalo de um treino, na Dinamarca, onde está para a luta com Brian Nielsen, no dia 13.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2001 | 18h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.