Denis Balibouse/Reuters - 4/7/2014
Denis Balibouse/Reuters - 4/7/2014

Tyson Gay aceita suspensão de um ano por doping e devolve prata olímpica

Pela punição da entidade, atleta perde tudo que conquistou a partir de 15 de julho de 2012

AE, Agência Estado

02 de maio de 2014 | 17h29

NOVA YORK - Segundo homem mais rápido do mundo de todos os tempos, Tyson Gay aceitou a suspensão de um ano imposta a ele pela Agência Norte-Americana Antidoping (USADA) depois de testar positivo para anabolizantes. Como admitiu ter feito uso do medicamento proibido pela primeira vez em julho de 2012, foi obrigado a devolver a medalha de prata conquistada com o revezamento 4x100 metros dos EUA nos Jogos Olímpicos de Londres/2012. A medalha já está em poder do Comitê Olímpico norte-americano.

Pela punição aplicada nesta sexta-feira, Gay perde tudo que conquistou a partir de 15 de julho de 2012, seja marcas pessoais, premiação em dinheiro ou medalhas. Ele testou positivo para um anabolizante proibido em 23 de junho do ano passado. Assim que notificado do doping pela USADA e pela Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo), Gay retirou-se voluntariamente das competições.

Por ter colaborado com as investigações, Gay recebeu a metade da pena máxima prevista, de dois anos. Ele poderá voltar a competir já no próximo dia 23 de junho, ficando elegível para o Mundial do ano que vem e para os Jogos Olímpicos do Rio/2016. A pena, porém, ainda precisa ser confirmada pela Wada e pela Iaaf.

"Nós gostamos de como Tyson agiu da forma certa imediatamente se retirando das competições, assim que foi notificado, assumindo a responsabilidade por suas decisões, e honestamente cooperando com as investigações para elucidar o caso", elogiou o CEO da USADA, Travis T. Tygart.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio 2016atletismoTyson Gaydoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.