UCI investe R$ 17 milhões para combate ao doping no ciclismo

União Ciclista Internacional quer acabar com os escândalos de doping ocorridos nos últimos anos

Efe

12 de fevereiro de 2008 | 18h41

A União Ciclista Internacional (UCI) destinará 6,5 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões) para a luta antidoping na atual temporada, segundo anúncio feito nesta terça-feira.Segundo a UCI, os objetivos para este ano são completar o programa "100% contra o doping" e implementar o chamado passaporte biológico.Esta última medida, à qual serão destinados 5 milhões de euros, inclui a criação de um arquivo com os níveis sanguíneos e urinários de cada ciclista, o que permitirá detectar mudanças anormais que poderiam indicar uso de doping.Os exames durante as competições terão orçamento de 300 mil euros, enquanto outros 600 mil irão para os esforços de formação e prevenção.O anúncio das cotas destinadas para o combate ao doping faz parte da postura transparente anunciada pela UCI para este ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Ciclismodoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.