Javier Soriano/AFP-27/4/2011
Javier Soriano/AFP-27/4/2011

Uefa processa Mourinho por chororô no clássico

Técnico do Real Madrid irrita direção da entidade ao insinuar que resultado do jogo contra o Barça já estaria acertado

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2011 | 00h00

A "batalha do Bernabéu" chegou aos tribunais da Uefa. A entidade anunciou que abriu processo disciplinar contra o técnico José Mourinho, do Real Madrid, por ter insinuado que o resultado do jogo contra o Barcelona (2 a 0 para o time catalão) foi decidido de antemão por cartolas. O comportamento do treinador no jogo, que abriu as semifinais da Copa dos Campeões, anteontem, também motivou a ação.

Outro processo foi aberto pelo cartão vermelho do zagueiro Pepe, do Real, e pela expulsão do goleiro reserva do Barça, Pinto, durante o intervalo, por ter iniciado uma briga na boca do túnel.

Mas todas as atenções estão voltadas para Mourinho, que causou polêmica diante de suas declarações e seu comportamento dentro e fora de campo.

O técnico declarou em entrevista coletiva após o jogo que sua carreira no futebol estaria acabada se ele de fato dissesse o que pensa da Uefa e do árbitro, insinuando que o Barça tem sido favorecido pela entidade.

Mourinho, que pode pegar suspensão de vários jogos, também acusou o Barça de ter influência dentro da Uefa. "Não sei se é por que o patrocinador é a Unicef, se por que são mais simpáticos ou porque Villar (presidente da Federação Espanhola) tem muita influência na Uefa. Mas o fato é de que eles têm algo que é muito difícil de se conseguir, o poder", afirmou.

O português disse que se por acaso seu time marcasse um gol na próxima partida contra o Barça no segundo jogo da semifinal, haveria mais uma vez uma intervenção dos árbitros. "Nos matarão outra vez. Está demonstrado que não temos nenhuma chance", afirmou.

Mourinho disse que teria vergonha da vitória se fosse Pep Guardiola, técnico do Barça. "Foi um escândalo", disse em relação à arbitragem. Para o Barcelona, as declarações são "inaceitáveis".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.