Ufa! Mandela não ficou sozinho

Cléber Machado avisa que vem aí "um jogo que na verdade são dois". Parodiando Didi Mocó: Cuma? Na SporTV anunciam o "hino britânico da Inglaterra" e, para Edmundo, "uns ganham, outros perdem, mas o importante é a alegria". Tá, prometo ser mais paciente. " A torcida eslovena tá desconfiada, mas segue confiante!" Decide, Cléber Machado! Ah, hoje é o dia dele. Diante do festival de consoantes do time esloveno, o narrador fica feliz ao encontrar um patrício, mesmo que só no nome. "Tem um César no time, enfim um nome brasileiro!" Sim, César, o imperador, jogou na Copa de 1958, não lembra? Luciano do Valle se empolga. "Que imagens lindas, parece novela do Spielberg." Contrata ele, Globo! "A diferença do goleiro para os outros jogadores é que ele pega a bola com as mãos!" Ah, o Neto apareceu. O árbitro é brasileiro, todos avisam. "Ele está tão bem que nem parece que tem árbitro." É elogio, do Valle? O meio de campo Trochovisky e o goleiro Neuer (que chamam de Noia) são piadas prontas, mas o alvo é outro: Cacau, da Alemanha. "O que seria de nós sem o Cacau, não haveria chocolate." Criatiiiivo esse Neto. "Não saiam daí, daqui a pouco vou revelar o nome inteiro do Cacau." Imperdível, Luciano do Valle. E um afago da SporTV: "A África da Sul foi embora da Copa, mas seu povo ficou." Que bom, né? Não deixaram o Mandela sozinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.