Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

UFC: Pelo fim do preconceito

Mauricio Shogun acredita que evento no Rio vai alavancar MMA no Brasil

Bruno Lousada e Paulo Favero, estadao.com.br

26 de agosto de 2011 | 11h37

RIO - Um dos lutadore brasileiros participantes do card principal do UFC Rio, marcado para este sábado na Arena HSBC, na Barra da Tijuca, Maurício Shogun não tem dúvida: o preconceito contra o MMA (artes marciais mistas, na sigla em inglês) está perto de acabar.

“O evento deste sábado vai mudar a maneira como o país vê o nosso esporte, porque só tem alguma restrição quem nunca assistiu a uma luta do UFC”, argumentou. “Depois do UFC Rio tudo vai ser diferente aqui no Brasil. O povo brasileiro vai poder ver que o esporte é sério e que o evento é um verdadeiro espetáculo.”

Shogun vai enfrenta neste sábado o americano Forrest Griffin e se diz pronto para o combate. Confiança não lhe falta. “Fiquei três meses em Los Angeles, EUA, e estou muito feliz de estar lutando no Brasil. É um sonho realizado.”

O competidor sabe que, se vencer, vai dar um passo importante para a disputa do cinturão dos meio pesados. “Depois da luta, vejo o que eu faço, não penso em cinturão ainda.” No momento, o que mais lhe interessa é o duelo com o norte-americano.

Tudo o que sabemos sobre:
UFCMMAmaisesportesShogunRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.