Um acadêmico que deu certo nas quatro linhas

Ney Franco caminha para o seu "pós-doutorado", embora títulos acadêmicos não sejam muito versados dentro das quatro linhas. Ao contrário de grande parte dos técnicos brasileiros, o treinador do Coritiba não foi jogador profissional. Teve, sim, uma ativa carreira como atleta amador, mas foi na faculdade que lapidou seus conhecimentos no futebol. A graduação em Educação Física foi obtida na Universidade Federal de Viçosa, em 92.

Amanda Romanelli, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2010 | 00h00

Foram cinco anos de estudo para conquistar o diploma de bacharel e também da licenciatura, colocando-o apto a lecionar. Dali, o técnico construiu uma bem-sucedida carreira em categorias de base. Foram três anos como preparador-físico no sub-15 do Atlético-MG e mais dez como técnico em todas as faixas etárias do Cruzeiro. "Sempre falo que fiz a graduação e, depois, meu mestrado foi durante os anos em que trabalhei nas categorias de base."

O doutorado, brinca, acabou construído a partir de 2005, quando assumiu pela primeira vez um time profissional. Naquele ano, garantiu o título mineiro para o Ipatinga. O pós-doutorado, naturalmente, chegou com a ida para a seleção brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.