Um atleta lutando pelo esporte

Não foi por querer. Muito menos uma decisão planejada. Para alguém como Lars Grael, que carrega o iatismo no coração, assumir um cargo político não foi uma decisão fácil. Hoje, no comando da Secretaria Nacional de Esportes do Ministério de Esportes e Turismo, é um dos homens que detêm o poder de decidir os rumos do esporte no País. Representa, também, a esperança de milhares de atletas ? afinal, acreditam, com alguém da classe nos altos escalões, talvez alguma coisa seja feita para melhorar a estrutura do esporte brasileiro.Leia a íntegra no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.