Um bom teste para o novo Palmeiras

Embalado por duas goleadas, o time enfrenta hoje o Figueirense em Florianópolis

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2013 | 02h02

As goleadas em casa sobre Oeste e ABC mostraram que o Palmeiras está em evolução, principalmente do meio-campo para a frente. Mas o primeiro grande teste para determinar a evolução da equipe será hoje à tarde, em Florianópolis, contra o Figueirense, favorito para ficar com uma das quatro vagas de acesso para a Série A e que tem apenas dois pontos a menos na tabela (18 a 16).

"É um jogo de seis pontos. Eles estão próximos na tabela, têm tradição, são um dos nossos concorrentes diretos e, em seus domínios, são fortes", disse Gilson Kleina.

Durante a semana, o técnico treinou bastante o posicionamento defensivo para tentar minimizar as falhas das últimas partidas. Embora seja o time menos vazado com apenas quatro gols sofridos, nos últimos dois jogos o setor falhou muito na marcação e saída de bola. Por sorte, os adversários eram não aproveitaram as chances.

Kleina será obrigado a fazer uma mudança no setor. Henrique está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e será substituído por Vilson, que está de volta após quase três meses sem atuar em um jogo oficial. Ele se machucou no dia 21 de abril, na derrota por 2 a 1 para o Ituano, e passou por uma artroscopia no joelho esquerdo.

"Perdi um jogador importante, mas teremos a volta do Vilson, o que dá muita confiança", disse Kleina.

Entrosamento. O restante da equipe é o mesmo dos últimos dois jogos. A ordem é apostar no entrosamento e no toque de bola, que tanto chamou a atenção nos 4 a 1 sobre o ABC. O paraguaio Mendieta continua no banco de reservas até que o treinador se convença de que ele e Valdivia podem começar jogando juntos sem que o meio-campo fique muito frágil na marcação.

Ao lado de Mendieta no banco estará Alan Kardec, que foi relacionado para uma partida pela primeira vez. "Sei que cheguei com a obrigação de fazer gols e espero corresponder. Não estou 100% fisicamente, mas me sinto em condições de ajudar a equipe."

O meia Felipe Menezes não viajou para Santa Catarina porque a comissão técnica avalia que ele ainda precisa melhorar a condição física.

No Figueirense, o técnico Adilson Batista faz mistério sobre a escalação. O time ganhou os últimos dois jogos tendo reservas como destaques, e por isso ele pode escalá-los.

O atacante Ricardo Bueno, ex-Palmeiras, é uma das armas da equipe. Ele fez quatro gols em duas partidas.

FIGUEIRENSE

Tiago Volpi

André Rocha

Thiego

Bruno Pires

Wellington Saci

Nem

Dener

Maylson

Ricardinho

Ricardo Bueno

Rafael Costa

Técnico:

Adilson Batista

PALMEIRAS

Fernando Prass

Luís Felipe

Vilson

André Luiz

Juninho

Márcio Araújo

Charles

Wesley

Valdivia

Leandro

Vinícius

Técnico:

Gilson Kleina

Juiz: Marcos André G. da Penha (ES)

Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis

Horário: 16h20

Transmissão: Globo e Band

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.