Um empate frustrante em Salvador

Corinthians joga futebol preguiçoso diante do fraco Bahia, desperdiça várias chances de gol e não sai do 0 a 0

FÁBIO HECICO, FÁBIO HECICO, FÁBIO HECICO, FÁBIO HECICO, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2012 | 03h06

Mais dois pontos perdidos no Campeonato Brasileiro. Este é o sentimento do Corinthians após empate sem gols com o fraquíssimo Bahia, no Estádio de Pituaçu, em Salvador. Numa partida na qual não foi brilhante - pelo contrário, abusou da monotonia por muitas vezes -, mesmo assim a equipe de Tite deu as cartas e poderia ter obtido a vitória, não fosse o desperdício de boas chances de gols.

Danilo, Romarinho e Alessandro tiveram de frente para o goleiro Marcelo Lomba e não conseguiram balançar as redes.

Para quem tem como objetivo uma sequência de triunfos para ainda "incomodar" ou fazer sombra a quem está no topo da tabela do Brasileiro, o Corinthians, que jogou boas partidas diante de equipes consideradas grandes, como Flamengo e Cruzeiro, mais uma vez sai de campo frustrado e deixando a desejar em confronto com um dos "pequenos''.

Com mais dois pontinhos deixados pelo caminho, já são 11 desperdiçados diante de equipes que certamente ficarão na segunda parte da tabela - ou seja, do 11.º lugar para baixo. São empates com Bahia, Sport, Portuguesa e Figueirense e derrota para a Ponte Preta.

Ao menos o time subiu mais na tabela, ao ultrapassar Flamengo e Ponte Preta e agora, sim, estar no G-10 (é o nono), uma das metas de Tite para ontem.

Os primeiros 45 minutos pareciam de papéis invertidos. O Bahia, empurrado pela torcida, apostava apenas nos contragolpes, enquanto o visitante era quem parecia em casa, indo para cima com boas tramas, mas fracas finalizações.

E, mesmo com a pontaria falha, o Corinthians deixou escapar a grande chance de tirar o zero do placar com Danilo recebendo de Douglas e chutando, da pequena área, em cima de um ligado Marcelo Lomba.

Faltou inspiração. Em sua primeira partida na direção do Bahia em Pituaçu, o técnico Caio Júnior se descabelava do lado de fora do campo, pedindo à sua equipe número menor de passes errados e que ganhasse, ao menos, uma segunda bola.

Viu uma primeira fase terrível dos comandados e um segundo tempo, no qual tentou mudar a postura com três substituições, pior ainda. O Bahia saiu de campo sem obrigar o goleiro Cássio a fazer uma única defesa.

Por sorte dos baianos, o Corinthians que foi superior na etapa inicial e até demonstrou vontade, voltou dos vestiários com uma preguiça danada de finalizar. Apesar de rondar a área por muitas vezes, parecia ser proibido ganhar. E olha que chances de gol não faltaram aos corintianos.

Romarinho, Jorge Henrique e até o lateral-direito Alessandro tiveram a bola à feição para marcar. O que eles fizeram? Desperdiçaram todas as chances, Emerson Sheik, desfalque ontem em Salvador por causa de lesão, fez falta na linha de frente.

Para Tite comemorar, apenas o fato de pela primeira vez no Campeonato Brasileiro o Corinthians passar dois jogos sem levar gols. Ontem, sem o zagueiro Chicão.

6 |Cássio

Mais uma jornada sem exigências. Não fez sequer uma defesa. Trabalho, apenas, nas bolas recuadas, já que não é fera com os pés.

5,5|Alessandro

Boa opção de ataque, teve chance de gol, só que errou a cobertura.

4,5 |Wallace

Enrolado, saiu com bola e tudo num lance. Está sem ritmo.

6,5 |Paulo André

Cresce a cada jogo. Seguro, não deu chances ao grandalhão Júnior e ainda foi bem nas antecipações.

5 |Fábio Santos

Discreto, podia apoiar mais.

6,5 |Ralf

Não deu moleza para Zé Roberto e ainda ajudou a zaga. Precisa aprender a chutar no gol e a ter calma.

6 |Paulinho

Boas trocas de passes e eficientes desarmes, mas poucos avanços.

5 |Danilo

Bem demais diante do Cruzeiro, ontem pouco fez. Perdeu gol feito.

5,5 |Douglas

Tentou, por vezes, deixar o companheiro na cara do gol e só conseguiu uma vez, com Danilo.

5 |(Ramirez)

Entrou e pouco acrescentou.

5 |Jorge Henrique

Lampejos de craque e momentos de apagão dentro de campo.

5 |Romarinho

A bola o procura. O problema é que suas finalizações são fracas.

5,5 |(Guerrero)

Bom de posicionamento e no pivô.

5 |Tite

Berrou, berrou e não acordou o time.

4 |BAHIA

Caio Jr. terá muito trabalho para tentar livrar a fraca equipe que comanda do rebaixamento.

CORINTHIANS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.