Um título muito especial para Rafael Nadal

Conquista em Indian Wells foi a primeira em quadra dura desde que voltou das lesões que o afastaram por7 meses

INDIAN WELLS, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2013 | 02h04

O argentino Juan Martín Del Potro chegou à final do Masters 1000 de Indian Wells credenciado por ter derrotado o escocês Andy Murray (número 3 do mundo) nas quartas de final e o sérvio Novak Djokovic (líder do ranking) na semifinal. Ontem, na decisão do título, ele venceu o primeiro set. Mas nada disso intimidou Rafael Nadal. O espanhol mostrou que seu tênis está em ascensão depois do período de sete meses de afastamento e venceu por 4/6, 6/3 e 6/4.

Com o resultado, Nadal passa a ser o novo recordista de títulos em Masters 1000 com 22, e vai subir de quinto para quarto lugar no ranking da ATP superando o compatriota David Ferrer. "No começo eu estava agressivo demais para meu estilo de jogo, Quando comecei a me acalmar, joguei melhor e fiz uma partida fantástica."

Nadal tem 17 vitórias e uma derrota no ano. Ele ganhou as últimas 14 partidas que disputou. E o título de ontem foi seu primeiro em quadra dura - a que mais maltrata seus joelhos - desde que se recuperou das lesões que o deixaram sete meses fora do circuito.

Se Nadal estava eufórico, Del Potro não conseguia esconder sua decepção por ter chegado muito perto de completar uma semana perfeita. Depois de ter vencido o primeiro set, ele abriu 3 a 0 no segundo com duas quebras de saque a favor. Mas aí o espanhol encaixou seu jogo e foi abrindo caminho para a vitória de número 600 de sua carreira.

Esta semana ele vai descansar, porque desistiu de disputar o Masters 1000 de Miami.

Feminino. Maria Sharapova vai surgir hoje em segundo lugar no ranking mundial após a conquista de ontem em Indian Wells. A russa teve pouco trabalho para derrotar na final a dinamarquesa Caroline Wozniacki por 2 sets a 0, com um duplo 6/2, e superou Viktoria Azarenka no ranking - a líder continua sendo a norte-americana Serena Williams.

Sharapova tornou-se a oitava tenista a ganhar a competição pela segunda vez, juntando-se a Martina Navratilova, Mary Joe Fernandez, Steffi Graf, Lindsay Davenport, Serena Williams, Daniela Hantuchova e Kim Clijsters. "Eu realmente gosto desses momentos. Afinal, você se dedica inteiramente ao trabalho e quando consegue sucesso o sentimento é de que tudo valeu a pena", disse a russa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.