Uma derrota. E surge a lei da mordaça

As coisas no Flamengo vão do céu à terra em apenas um jogo. Depois da derrota para o Atlético-MG por 3 a 0, ainda mais na semana do clássico contra o Vasco e depois das declarações do presidente Márcio Braga de que o time do rival é fraco, foi instaurada a lei do silêncio no clube. A diretoria (leia-se o vice de futebol, Kléber Leite) não permitiu que nenhum jogador ou o técnico Caio Júnior conversasse com a imprensa depois do treino de ontem, no Ninho do Urubu, em Vargem Grande.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.