Uma vitória para Jorginho

Palmeiras joga bem, derrota o Flamengo, no Rio, e deixa técnico interino próximo da efetivação

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

16 de julho de 2009 | 00h00

A diretoria do Palmeiras havia avisado que não levaria em conta o jogo de ontem para definir a efetivação de Jorginho. Deve mudar de ideia. Com uma boa apresentação, o time chegou ao 11º jogo sem derrota na temporada, o quarto desde que o interino foi chamado para a vaga de Vanderlei Luxemburgo. O triunfo por 2 a 1 sobre o Flamengo, no Maracanã, colocou o Alviverde na segunda posição, com 22 pontos. Os cariocas, com 15, caíram para o 8º lugar.Com o bom trabalho, Jorginho cobra uma resposta da diretoria. "Cansei desta história. Estou há dois anos no clube e não saio dessa situação."Após a saída de Luxemburgo, o Palmeiras mostrou mais disposição em campo. Com Jorginho, já são três vitórias consecutivas. Antes do jogo de ontem, havia empatado com o Santos e batido Avaí e Náutico. O Flamengo se colocava como o grande teste do interino. Partida fora de casa, adversário que sempre busca o título. O Palmeiras ignorou todos os fatores contrários e, superior, mereceu os três pontos.Jorginho armou bem sua equipe. Com uma defesa bem postada e jogadores que marcavam a saída de bola do adversário, o Palmeiras conseguiu logo se impor.Os visitantes estavam sem o ataque titular, Obina e Willians. Diego Souza, apesar de não gostar muito, atuou adiantado e formou dupla com Ortigoza. Foi o nome do jogo.Quando a zaga rubro-negra falhou e Ortigoza brigou pela bola, ela sobrou para Diego fazer 1 a 0, aos 24 minutos. Aos 43, foi a vez de o paraguaio deixar sua marca. "Quando tivemos o contra-ataque, soubemos matar o jogo", disse Diego no intervalo.A torcida flamenguista começou a vaiar o time ainda no primeiro tempo, decepcionada com a fraca atuação. Quem também reclamou foi o Palmeiras, mas do árbitro Leandro Pedro Vuaden, que não marcou pênalti claro em Diego Souza.Os jogadores sempre apoiaram Jorginho desde que ele assumiu o time. O repetido discurso de carinho ao interino mostra bem a relação entre comandante e comandados. A relação é mútua - e Jorginho deve bastante aos atletas. Seu trabalho seria contestado se o time não correspondesse em campo. Se Marcos não mostrasse a cada partida que poderia muito bem ser lembrado pelo técnico Dunga para a seleção brasileira. Logo no início da segunda etapa, fez linda defesa em chute de Everton.O que Marcos nem Jorginho esperavam era que Danilo puxasse a camisa de Adriano na área. Pênalti cobrado e marcado pelo ex-jogador da Internazionale de Milão. O Flamengo partiu para cima e tentou o empate. O Palmeiras soube se defender. "Nosso grupo é fantástico, está de parabéns", comemorou um cansado Diego Souza. "Saímos de campo com cãibras."O presidente Luiz Gonzaga Belluzzo falou após a vitória sobre o Náutico que Jorginho ficaria, ao menos, até o jogo de sábado, contra o Santo André, em casa. O bom resultado de ontem pode fazer com que o interino receba uma promoção antes disso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.