AFP Photo/ Jeff Pachoud
AFP Photo/ Jeff Pachoud

União Ciclística pede retirada da licença da equipe Astana

Solicitação é feita após resultado de auditoria sobre equipe casaque

Estadão Conteúdo

27 de fevereiro de 2015 | 13h36

A União Ciclística Internacional (UCI) anunciou nesta sexta-feira que pediu a retirada da licença da equipe Astana, que é liderada pelo atual campeão da Volta da França, o italiano Vincenzo Nibali. A solicitação foi realizada após o resultado de uma auditoria realizada sobre a equipe casaque.

Se o pedido da entidade for confirmado, a equipe não poderá participar das principais competições ciclísticas do mundo, incluindo a própria Volta a França. A decisão será tomada pela Comissão de Licenças da UCI.

A Astana foi a primeira equipe se submeteu a uma auditoria do Instituto de Ciência do Esporte em Lausanne, na Suíça, encarregado de supervisionar a responsabilidade do time nos últimos casos de doping, além de observar o cumprimento dessas condições, incluindo a preparação dos ciclistas.

Depois disso, a UCI decidiu pedir a suspensão da licença da Astana. "Após um exame minucioso da investigação, a UCI está convencida de que seu conteúdo justifica o ato de levar o caso à Comissão de Licenças e pedir que a licença da Astana seja retirada", afirmou a UCI em comunicado oficial.

Além disso, a UCI também tomou a sua decisão utilizando o "Caso Pádua", investigação da Justiça italiana sobre o médico Michele Ferrari, banido por toda a vida por ajudar Lance Armstrong em seu esquema de uso de substâncias proibidas, e com quem membros da Astana teriam se relacionado.

Tudo o que sabemos sobre:
ciclismoUCIAstana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.