Uruguaio é reeleito e segue à frente da natação até 2017

Candidato único, Julio César Maglione foi reeleito por aclamação como presidente da Fina (Federação Internacional de Natação) nesta sexta-feira, durante o Congresso Geral da entidade que acontece em Barcelona simultaneamente ao Mundial de Esportes Aquáticos. O uruguaio de 77 anos vai ficar mais quatro em frente à entidade que rege a natação mundial.

AE, Agência Estado

26 de julho de 2013 | 10h17

Maglione, que é membro do Comitê Olímpico Internacional desde 1996, vai assumir o seu segundo mandato à frente da Fina. Vice-presidente do argeliano Mustapha Larfaoui entre 1988 e 1992 e tesoureiro honorário da entidade a partir de então, ele assumiu a presidência em 2009, após 21 anos de Larfaoui no comando.

O uruguaio, assim, vai seguir com função tripla até pelo menos os Jogos Olímpicos do Rio/2016. Isso porque, além do cargo no COI e da presidência da Fina (agora até 2017), ele também chefia o Comitê Olímpico do Uruguai. Neste cargo desde 1987, tem mandato válido até 2016.

Entre as mudanças implantadas por Maglione à frente da Fina estão a inclusão da prova por equipes na maratona aquática no Mundial de Esportes Aquáticos e também a entrada do salto em altura (saltos ornamentais de locais com mais de 20m de altura em relação à água) no programa da competição. A ideia da Fina também é incluir as provas de 50m nos estilos peito, costas e borboleta nos Jogos Olímpicos a partir de 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.