US Open já aguarda o ''furacão'' Djokovic

Tempestade Irene passa sem maiores danos por Nova York. Sérvio é o favorito para o Grand Slam que começa hoje

Giuliander Carpes, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2011 | 00h00

O primeiro furacão, o superestimado Irene, passou por Nova York sem maiores estragos. Espera-se que o impacto de Novak Djokovic, o impossível número 1 do mundo (perdeu apenas dois jogos na temporada), no US Open que começa hoje seja muito mais devastador.

Roger Federer, que enfrenta Santiago Giraldo, e Maria Sharapova, adversária da britânica Heather Watson, são as principais estrelas do primeiro dia - se as consequências da espera por Irene deixarem. Ainda há muito trabalho a fazer e gente por chegar a Nova York já que aeroportos e estradas estavam fechados.

"Estávamos assustados porque não sabíamos quão forte a coisa seria. Ficamos todos em segurança", disse Federer.

O que o suíço não vai poder evitar é um confronto com Djokovic no US Open. Os dois têm encontro marcado para uma hipotética semifinal. E Toni Nadal, o artífice do sucesso do espanhol Rafael, seu sobrinho, número 2 do mundo, aposta no sérvio: "Ele é o máximo candidato ao título. Vem com muita moral depois de tantos bons resultados."

Nadal, o atual campeão, corre por fora depois de decepcionar em Montreal e Cincinnati.

Três brasileiros disputam a chave principal. Thomaz Bellucci joga hoje contra o israelense Dudi Sela e pode ser o adversário de Federer já na segunda rodada. Ricardo Mello tem partida dura contra Gilles Simon e João Souza estreia contra Robby Ginepri no primeiro Grand Slam da carreira. Na chave feminina, destaque para Serena Williams. Depois de ficar um ano parada por problemas de saúde, a americana voltou às quadras com dois títulos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.