Sergei Ilnistsky/EFE
Sergei Ilnistsky/EFE

Usain Bolt faz último ensaio antes do Mundial de atletismo

Acostumado a brincar, jamaicano adota silêncio antes da estreia na competição em Moscou

AMANDA ROMANELLI - Enviada especial, O Estado de S. Paulo

09 de agosto de 2013 | 07h40

MOSCOU - Usain Bolt fez nesta quinta-feira seu último treino antes da estreia no Mundial de Moscou. O jamaicano, que busca repetir o pódio triplo da Olimpíada de Londres (ouro nos 100 m, 200 m e 4 x 100 m), driblou a imprensa e fez um trabalho leve antes do horário previsto para uma sessão aberta de treinamentos aos jornalistas.

A delegação jamaicana se reuniu na capital russa na segunda-feira. Bolt chegou um dia antes, e foi recebido com uma festa de sua principal patrocinadora, a Puma. O velocista atacou de DJ, agitou o público que se reuniu em um parque moscovita e foi só. Nada de entrevista coletiva grandiosa e demorada, como ocorreu antes dos Jogos Olímpicos do ano passado.

A Jamaica está cautelosa. Oficialmente, é para manter a tranquilidade e o foco de uma delegação formada por muitos atletas jovens, alguns estreantes no Mundial. Mas sobrou até para Moscou. O assessor de imprensa da delegação, Dennis Gordon, afirmou que a cidade é perigosa, motivo que teria deixado a equipe longe de eventos públicos. Percebe-se, no entanto, que o escândalo de doping que atingiu o atletismo do país é o motivo mais provável para a discrição.

Após Bolt se exercitar por uma hora em uma das pistas auxiliares do Complexo Olímpico Luzhniki, coube a outros integrantes da equipe jamaicana atender os jornalistas. Mas havia um assunto proibido: o anúncio, em julho, dos positivos de quatro jamaicanos - entre eles, do ex-recordista mundial Asafa Powell. Nesta quinta, todos os 45 atletas da equipe tiveram de retirar sangue para testes, procedimento que a Federação Internacional de Atletismo (Iaaf) fará com as delegações no Mundial.

Questionado sobre o assunto, Michael Clark, recém empossado no cargo de técnico chefe da equipe jamaicana, foi rapidamente silenciado por Gordon. "Não vamos falar sobre isso", disse o assessor. Mas, em uma pergunta sobre o clima da equipe renovada, Clark afirmou que "a motivação é grande". "Estamos ansiosos para o início da competição."

Também coube ao técnico chefe falar a respeito de Bolt, já que o treinador do velocista, Glenn Mills, manteve o silêncio. "Usain está ótimo, em grande forma, cada vez melhor." Clark ainda destacou Warren Weir como um dos principais nomes da nova geração jamaicana.

A repórter viaja a convite da IAAF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.