Phil Noble/ Estadão
Phil Noble/ Estadão

Usain Bolt vai virar estátua em dezembro, na cidade de Falmouth, na Jamaica

Homenagem foi anunciada nesta sexta-feira pela ministra da Cultura, Gênero, Entretenimento e Esportes da Jamaica, Olivia Grange

Redação, Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2020 | 17h58

O jamaicano Usain Bolt vai ser homenageado, mais uma vez, com uma estátua em seu país. Desta vez, o local escolhido para celebrar o ganhador de oito medalhas de ouro olímpicas será a cidade de Falmouth. Segundo a ministra da Cultura, Gênero, Entretenimento e Esportes da Jamaica, Olivia Grange, o monumento será erguido até dezembro.

Falmouth é a capital de Trelawny, no condado de Cornwall. Bolt nasceu há 34 anos em Sherwood Content, uma pequena cidade a meia hora ao sul de Falmouth. "O nosso honorável Usain Bolt colocou a Jamaica no cenário mundial", disse a ministra.

Além dos oito títulos olímpicos, Bolt ostenta 14 medalhas em campeonatos mundiais (11 de ouro, duas de prata e uma de bronze) e o recorde mundial dos 100 metros, com 9s58, obtido no Mundial de Berlim, em 2009. O velocista encerrou a carreira em 2017, ano em que foi homenageado com uma estatura no estádio Nacional, na capital Kingston.

Natural de Trelawny, Veronica Campbell-Brown, outra personalidade esportiva da Jamaica, também será homenageada. Uma escola na cidade receberá seu nome. Ela soma oito pódios olímpicos, em cinco olimpíadas disputadas, sendo três ouros, três pratas e dois bronzes. Em Mundiais, são mais três de ouro, sete de prata e um de bronze. Campbell-Brown e Bolt são considerados os principais atletas jamaicanos da historia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.